Seguro de automóveis: por que devo contratar

De acordo com relatório da firma Mundial de Saúde (OMS, o Brasil aparece em 5º emprego entre os países recordistas em mortes na passagem, registrando mais de 37 mil em 2016, ano do último ereção feito pelo Sistema de informações sobre Mortalidade, do ministério da Saúde. Esses são dados alarmantes, que ficam ainda piores quando associados a quantidade de pequenas infrações ignoradas pelas estatísticas.

Nesse caso, o fato é que dirigir sempre nos deixa expostos a riscos e, por isso, é tão importante ocupar-se com a proteção e as condições do seu veículo. Pensando nesse cenário, a fim de proteger-se e oferecer maior salvamento a todos ao sua circunvizinhança, contratar um seguro de automóveis se torna algo essencial.

O que é e como funciona o seguro de automóveis

O seguro de automóveis é firmada entre o cliente e a seguradora, intermediada por uma corretora de seguros devidamente credenciada, a qual tem a meta de proteger seu veículo e garantir a indenização em caso de furto ou danos cobertos pela contratação. Com ele, é possível ter mais tranquilidade, protegendo financeiramente o seu carro, você mesmo e o além disso passageiros.

Quanto ao valor do benefício, a seguradora se encarga de realizar um análise do seu perfil e avaliar qual é o melhor opção de serviço, de acordo com suas necessidades. São 4 os gêneros de seguros de automóveis:

  • seguro de patrimônio: incêndio, roubo ou furto e colisão são as principais coberturas a serem contratadas, pois com elas se consegue resguardar das principais ocorrências;
  • de terceiros: o foco dessa cobertura são os danos materiais e corporais causados a outras pessoas envolvidas em acidentes. Existe a possibilidade de cobertura para danos morais, mas por não ser obrigatório fica a critério do cliente a sua contratação;
  • de acidente de passageiros: apesar de não ser obrigatório para carros de passeio, ele é muito importante por garantir uma indenização aos passageiros no caso de um acidente;
  • seguro compreensivo: considerado o mais completo, além de incluir todas as coberturas anteriores, ainda pode contar com outros tipos de assistências adicionais a serem contratadas pelo cliente.

É importante ressaltar que os cataclismos são cobertos pela igual apenas quando ocorridos dentro da vigência do acordo do seguro, de acordo com suas cláusulas. Além disso, caso não ocorra nenhum sinistro durante a vigência do seguro, é atribuído um desconto por meio dos bônus, tornando menor a polpa a ser pago na renovação. Vale ressaltar que o emprego de algumas das assistências, como guincho por exemplo.

Por que os valores variam tanto

É certo que cada tipo de certo tem um custo variável. Porém, é importante farejar que isso não se deve apenas aos diferentes tipos de coberturas, mas, também, os muitos outros fatores que aguentem afetar a cotação, como o índice de ocorrências de sinistro, por exemplo. Essa taxa de circunstâncias de incidentes, juntamente o análise do perfil do cliente, influencia diretamente no preço final. Além disso, é preciso levar em conta que cada seguradora estabelece critérios próprios, sendo esse um das principais pontos que fazem a polpa variar tanto.

Questões como: modelo e ano do carro, franquia escolhida, se a condução fica estacionado em garagem, também interferem no custo final do seguro. afinal, esses fatores ajudam a estabelecer um perfil de uso do veículo e a reconhecer suas principais características. Outro ponto relevante é a perfil do condutor, ou seja, pessoas que apresentam hábitos arriscados têm maiores chances de se envolverem em acidentes. Em razão disso, elas costumam pagar um valor mais abrangente, o qual é caro pela seguradora, levando em conta alguns fatores como:

  • estado civil.
  • idade.
  • quantidade de condutores.

FONTE: https://g1.globo.com/

FONTE: https://www.r7.com/

FONTE: https://www.terra.com.br/noticias/

FONTE: https://noticias.uol.com.br/