Tudo sobre administração de condomínio

administração-de-condomínio-

Para gerenciar um condomínio, é preciso o óbolo de toda uma biocenose. A ideia de um sindicante e completamente independente deixou de ser existência há tempos. Dessa maneira, é comum que a empresa administradora de condomínios seja um dos personagens deste serviço.

Porém, você sabe como funciona uma administradora de condomínio?


Preparamos esse texto para comunicar todas as dúvidas mais comuns sobre o assunto e também estudar algumas informações sobre as administradoras de condomínio.


Entenda as utilidades da administradora de condomínio


A administradora de condomínios é uma empresa especializada em permitir guarida na meneio condominial. Em maior parte, a prestadora de serviços é contratada para administrar a parte administrativa, jurídica, contábil e de recursos humanos da entidade.


Algumas das utilidades exercidas pela administradora de condomínio são:

  • Administrar contas a pagar ;
  • Irradiação de boletos para pagamentos da tarifa condominial, fundo de reserva e multas;
  • Realizar a gestão tributária do condomínio;
  • Ajeitar e alocar arquivos e documentos do condomínio;
  • Regular a suposição orçamentária e os demonstrativos de receitas e despesas do condomínio;
  • Permitir guarida na prestação de contas anual ;
  • Realizar coadjuvação jurídica;
  • Reparar dúvidas e pedidos dos condôminos;
  • Manipular a penca de pagamento dos funcionários ;
  • Escrever cartas, circulares, editais de chamada e atas;
  • Corporificar cobranças e administrar a inadimplência do condomínio.

Propósito da administradora de condomínio


O essencial propósito de uma empresa de meneio é complementar os confrontos administrativos e burocráticos de um condomínio. Para tanto, é datado óbolo e indicação ao sindicante na prática de confrontos que tem influencia de modo direto na gestão do entidade. Em reunião, a administradora serve para contribuir com o trabalho do sindicante.

Propósito do sindicante


É natural que se questione o papel do sindicante no momento em que há a figura de uma administradora no condomínio. Porém, o sindicante constantemente irá exercer o cargo mais fundamental dentro da gestão condominial. Também é ele quem toma as decisões pelo condomínio. Dessa forma, o propósito do sindicante se resume em conservar-se o ambição do condomínio, agindo como um tipo de porta-voz dos condôminos.

União entre administradora de condomínio e sindicante

É possível fundir a correlação entre administradora e sindicante como: uma sociedade. Ambas as partes precisam trabalhar em conjunto em prol do condomínio, constantemente com o intuito de desenvolver cada vez mais a vida no local.


Enquanto a administradora encontra-se responsável pela parte burocrática, o sindicante pode se empenhar às confrontos dos moradores. Ou, até mesmo, em pedir formas inovadoras de como diminuir o valor das cotas condominiais.


Uma discórdia fundamental de como funciona uma administradora de condomínio é compreender quais as leis e regras que regem a desempenho.

Conheça as leis e regras


O Código Civil permite que prestadoras de serviços sejam contratadas por condomínios para ajudar nas utilidades administrativas. De novo, essa discórdia é abordada no Art. 1.348.


A contratação de uma administradora precisa ser feita com base nas regras estipuladas pela convenção coletiva e pela aglomeração interno. Bem como a escolha da empresa precisa ser realizada mediante a escrutínio em corpo maior parte.


Além disso, a princípio similarmente permite que o condomínio transfira o papel do sindicante para a empresa. Dessa forma, a administradora pode declarar as utilidades do sindicante do condomínio de forma integral.


O que é gestão de condomínios?

Para terminar, vamos abordar o que é a gestão de condomínios e como isto se relaciona no desempenho de uma administradora de condomínios. Em reunião, gestão de condomínio se refere a tudo aquela coisa que é realizado para preservar o entidade funcionando adequadamente, de acordo com as código.

Em sinopse, a gestão de condomínio envolve:

  • Cuidar da contabilidade e finanças ;
  • Reparar os confrontos dos condôminos;
  • Ajeitar manutenções periódicas;
  • Garantir a segurança do entidade e dos moradores ;
  • Corporificar reuniões de condomínio e votações;

Essas e as demais questões do dia a dia gerenciando o condomínio são de responsabilidade do sindicante. Não obstante, o gestor pode estudar algumas destas atividades para à administradora.


Por outro lado, não são todos os condomínios que evidencia condições financeiras de agredir em uma administradora. Logo, uma escolha alternativa é a contratação de um diretor de condomínio. Ele é um profissional autocéfalo, combinado para labutar com as questões administrativas em meio condominial. Em outras palavras, ele assume o papel da administradora e cuida da contabilidade, finanças e recursos humanos do inabalável, de maneira independente.

Responsabilidades do diretor de condomínio


Um dos aspectos essenciais ao supervisionar como funciona uma administradora de condomínio é compreender qual a responsabilidade da empresa. Como citamos antigamente, o Código Civil determina que é o sindicante o encarregado direto pelo condomínio. Dessa forma, é ele quem pode agir civil e criminalmente por complicações que são capazes de acontecer durante da gestão.

FONTE: https://pt.wikipedia.org/wiki/Condom%C3%ADnio

Como Cuidar da Pintura do Carro?

pintura-de-carro

A cor de um carro desempenha um papel muito importante em nossa decisão de comprá-lo ou não. Afinal, é um reflexo da nossa personalidade. No entanto, alguns anos depois, a pintura do carro geralmente perde o brilho e começa a parecer opaca e morta.

Um sol escaldante de verão, sal no ar, sucos de insetos esmagados no pára-choque e até mesmo pequenos tons agitados pelos pneus dos carros à frente podem ter sido a razão de todas aquelas marcas e rachaduras na pintura.

Mas espere, pois ainda há boas notícias. Você pode voltar no tempo e recuperar o brilho. Tudo o que você precisa é de um pouco de conhecimento sobre os cuidados adequados com a pintura do carro.

Siga os procedimentos simples de quatro estágios do AUTO BILD INDIA para transformar um carro de aparência monótona em uma verdadeira peça de exibição.

1. Lavando-o

Antes de o carro ir para uma nova camada de tinta, toda a sujeira deve ser removida. Lave a sujeira, principalmente das áreas como atrás da moldura, dentro das cavas das rodas, embaixo dos pára-choques, etc, com uma lavagem de alta pressão. Cuidado: Mantenha distância suficiente para evitar danos às chapas de metal e plásticos causados ​​pela força da água. Evite usar cera quente nesta fase, pois prejudica o efeito de polimento subsequente. Limpe as molduras das portas e as soleiras das portas manualmente. Também tome cuidado com fungos no chão; fungos podem causar arranhões na pintura.

PROTEÇÃO VEICULAR BH

2. Sujeira Problemática

Depois de lavar a sujeira e a sujeira da superfície do carro, é hora de remover a sujeira problemática. Goma ou seiva de árvore, excrementos de pássaros e insetos que respingam no pára-choque dianteiro e no capô atacam a pintura e deixam marcas nela. O verdadeiro problema, porém, é que eles também podem ser corrosivos. Quando começam a secar, também se contraem e esticam a superfície superior da tinta, fazendo-a rachar. Com o tempo, a infiltração de água nas camadas de tinta pode inchar.

Se não forem removidos imediatamente, podem danificar a pintura permanentemente. Isso torna a pintura opaca e rachada. Existem no mercado agentes químicos específicos para a remoção dessa sujeira da carroceria. Após a aplicação desses agentes químicos, lave os restos e a sujeira com água limpa. Lave a área tratada com shampoo automotivo e deixe secar naturalmente. Não use o agente de limpeza sob luz solar forte ou em tinta quente, porque o agente começa a secar rapidamente e se torna difícil de remover.

3. Danos à pintura

O próximo passo é uma inspeção visual para ver se há algum dano na pintura do carro. Provavelmente, você encontrará muitos pequenos amassados ​​e arranhões. Razão? Pedras esvoaçantes e chaves deixam marcas na pintura. A maioria dos arranhões pode ser removida com diferentes ferramentas e habilidades técnicas, mas se não reagir imediatamente, há o risco de custos elevados mais tarde, uma vez que os arranhões estão no metal descoberto, há risco de ferrugem da carroceria do carro.

4. Processar e preservar

A última etapa é o acabamento. Antes de iniciar o polimento e enceramento, as peças de plástico devem ser protegidas com cuidado para evitar manchas posteriores. Em seguida, aplique limpador de tinta e polonês juntos. Se nenhum produto combinado estiver disponível, aplique cera dura. Seja manualmente ou com uma máquina de polir, nunca polir sob um sol forte ou em calor extremo. Após o polimento selar na tinta. Remova os lubrificantes usados ​​no polimento.

Dicas 5-6

Cuidado! Fúria da natureza

A ampliação de 15X mostra como a pegada de uma mosca danifica a pintura. Um polimento pode não resolver o problema

Se a seiva da árvore na tinta ficar exposta à luz solar direta por um longo tempo, ela pode rachar a superfície da tinta

Excrementos de pássaros (com zoom de 50X), se não forem limpos imediatamente com bastante água, podem danificar a pintura

5. Como lidar com o envelhecimento da tinta

Para manter o brilho da pintura em um carro novo, leve-o para uma lavagem regular. O polidor de cera é recomendado a cada seis meses.

Após três anos, uma superfície visivelmente lisa torna-se realmente irregular. Recomenda-se a limpeza de laca leve e o polimento de tinta.

Em um carro antigo, a superfície da pintura torna-se muito irregular. Uma simples lavagem não será suficiente. Requer um limpador de tinta, polidor e selante.

6. Seque seu carro

Uma lavagem regular ajudaria muito a proteger a pintura. É igualmente importante que seque a superfície do carro após a limpeza. Use um pano de algodão macio para limpar a superfície do ater. Isso evitará a formação de marcas de água na superfície da tinta, causadas por depósitos minerais na água que traçam o contorno de uma gota d’água.

Dicas 7 a 10

Dicas de reparo

7. Arranhões na superfície

Pequenos danos, por exemplo arranhões na cavidade da maçaneta da porta, podem ser polidos com pasta de polimento. Na maioria dos casos, a menos que a camada original de tinta seja muito fina, um simples trabalho de polimento será suficiente para remover o risco.

8. Arranhões profundos (solução temporária)

No caso de um arranhão profundo, uma solução de emergência é retocar o arranhão com um lápis de cera, a cera ajuda por atuar como uma camada protetora. No entanto, após algumas lavagens, a cera será removida.

9. Arranhões profundos (solução permanente)

Arranhões profundos expõem o metal exposto, que pode estar sujeito à ferrugem. Para evitar a ferrugem, faça um trabalho de retoque na broca riscada.

10. Grandes danos

Se o dano à pintura for em uma grande área, um simples retoque não será suficiente. Obtenha a camada superior pulverizada em várias camadas finas. Depois de seco, dê um polimento na transição.