DANOS CAUSADOS ​​POR BURACOS A PNEUS E VEÍCULOS

Aqui está um acéfalo: bater em um buraco pode danificar seu veículo. Grande momento. O fato é que danos em buracos são um perigo diário nas estradas e são complicados, já que a presença de buracos pode não ser óbvia. Isto é, até que a ação seja feita.

Se o seu veículo bater em um buraco profundo e temido na estrada, o desalinhamento do sistema de direção pode resultar em um furo no pneu ou nos aros tortos. Deixe o “gole”. Mas, quer o dano seja óbvio ou não, o problema precisa ser revertido. E mais cedo, não mais tarde.

Quando o seu veículo passa por uma sacudida repentina de um buraco no buraco, uma inspeção oportuna é necessária. Caso contrário, você poderia estar no riacho com danos mais caros e estresse para outras peças e sistemas de veículos que ultrapassam o orçamento. Nossos experientes especialistas em atendimento automotivo avaliarão quaisquer problemas potenciais durante uma inspeção completa do veículo e definirão o seu percurso da maneira certa.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Danos no buraco. Um potencial pesadelo para outras partes.

  • Furo, dano ou desgaste do pneu
  • Danos no aro da roda
  • Desgaste prematuro em choques e escoras
  • Danos na suspensão, incluindo componentes quebrados
  • Desalinhamento do sistema de direção
  • Danos no sistema de exaustão
  • Danos no motor

Acertou um buraco? Preocupado com os danos?

Agende uma inspeção completa do veículo na sua mecânica hoje mesmo!

Marque uma consulta

No caso de ocorrer algum dano no buraco do seu veículo, não se surpreenda se nossos técnicos recomendarem os seguintes serviços para reparar o dano:

  • Verificação de alinhamento e serviço de alinhamento
  • Conserto de pneus
  • Rotação e equilíbrio do pneu
  • Inspeção veicular

Danos no buraco. A realidade temida.

Digamos que você acertou um buraco direto. Ou talvez você tenha roubado um, por pouco. De qualquer forma, seu veículo provavelmente sofreu alguns danos. Mas o quanto depende da profundidade do buraco e da velocidade do impacto. Parece uma chatice? Isto é. Especialmente porque apenas alguns danos ao veículo – como um pneu furado – são aparentes. Outros tipos, como pequeno desalinhamento ou direção ou suspensão danificada, nem sempre são tão claros. No entanto, esses problemas podem ter efeitos ruins a longo prazo. Pense em um desgaste prematuro e desigual dos pneus. Substituição de pneus ainda cara e rápida.

Os técnicos são especialistas em manutenção automotiva, reparos de veículos e substituição de pneus. Os profissionais irão inspecionar seu veículo durante uma inspeção completa do veículo. Usando um olho treinado, eles detectarão problemas causados ​​por buracos e ajudarão a reparar seu carro, imediatamente.

Se você bater em um buraco ou suspeitar que ocorreu algum dano, por menor que seja – traga seu carro o mais rápido possível para inspeção. Dessa forma, podemos identificar e corrigir os efeitos negativos dos danos causados ​​por buracos. E ajude a salvá-lo de danos mais caros às peças valiosas do seu carro.

Existem alguns sinais. Quando ocorre dano por buraco.

Pneus: se suas rodas baterem em um buraco, a parede lateral do pneu pode ficar saliente. Soa como uma má notícia? É, e precisa de uma solução rápida.

Aros: a menos que seu carro seja equipado com aros de aço mais antigos, é provável que sejam de alumínio. Isso significa que eles são suscetíveis a amassados. E se o dano do buraco vem de uma depressão profunda, atingiu em alta velocidade? Aros tortos também podem estar na ordem do dia. É aí que entram os técnicos profissionais. Corrigindo a confusão? Isso é o que fazem.

Material rodante: bater em um buraco pode amassar ou perfurar o material rodante do seu carro. Em outras palavras, vazamentos de fluido e desgaste que levam à formação de ferrugem são apenas o começo. Durante uma inspeção completa do veículo, nossos técnicos procurarão problemas de todos os tipos. Isso inclui danos resultantes de buracos.

Sistema de escapamento: Há ruídos estranhos vindo de seu sistema de escapamento? Opa. Bater em um buraco pode ter danificado seu passeio. Obtendo uma inspeção completa do veículo para avaliar a situação? É imperativo.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Evitando danos em buracos. A melhor aposta do seu veículo.

Quer evitar problemas de buracos totalmente? Quem não quer? A resposta fácil é contorná-los, ponto final. Infelizmente, encontros inesperados com buracos são comuns. Pior ainda, alguns buracos não são muito visíveis e outros aparecem do nada. Aqui estão algumas dicas para ajudar a evitar danos por buracos. Afinal, é sensato.

  • Um bom ponto de partida? Para manter a pressão de ar dos pneus recomendada pelo fabricante, uma vez que pneus com a pressão adequada fornecem a melhor proteção entre o pavimento quebrado e inclinado e os aros das rodas do seu passeio. E inflando demais ou subestimando seus pneus? Nada disso é bom: pneus muito firmes são tão ruins quanto pneus muito macios quando se trata de evitar danos em buracos.
  • Prevenção é a melhor medicina. É por isso que deixar espaço suficiente entre você e o veículo à sua frente é fundamental. Dessa forma, é mais provável que você identifique buracos antes que eles causem estragos em sua viagem. Sempre que for possível evitar com segurança o pavimento quebrado, faça.
  • Durante o tempo úmido e inclemente, é difícil avaliar a profundidade e o tamanho de um buraco, ou mesmo vê-lo. Ao dirigir em tempo ruim, prossiga em velocidade reduzida. Esse cuidado extra pode ajudá-lo a identificar perigos ao dirigir, como buracos, antes que eles possam causar danos ao seu veículo.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mec%C3%A2nica

Benefícios do cuidado e reparo profissional de ar condicionado automotivo

O sistema de ar condicionado é um componente vital de qualquer veículo. O AC oferece uma experiência de direção confortável, especialmente nos dias quentes de verão. Ele controla o movimento, pureza, umidade e temperatura do ar, independentemente das condições externas. O Ar Condicionado automotivo oferece um ambiente relaxante para os motoristas desfrutarem de seu trajeto.

No devido tempo, entretanto, o AC pode começar a causar problemas. Isso pode fazer com que ele faça ruídos ou pare de funcionar completamente, soprando ar quente. Nessas circunstâncias, é uma boa opção levá-lo para manutenção ou reparo com visita a um profissional. Aqui estão alguns benefícios de fazer isso:

Benefícios de cuidados e reparos de ar condicionado automotivo profissional

Fonte: Reprodução: Pinterest

Garantindo o desempenho ideal

O ar condicionado de seu automóvel não funcionará bem sem manutenção e inspeções. Isso também pode levar a problemas quando você mais precisa do seu AC. Complicações problemáticas, como vazamentos de refrigerante, podem fazer com que o ar continue soprando, mas fique cada vez mais quente em comparação com sua condição ideal. Ter um profissional que verifica o CA do seu carro garante um desempenho ideal. Mecânicos profissionais inspecionam seu sistema completamente e corrigem todos os problemas com seu AC.

Remove Contaminantes Aerotransportados

Quando você visita um serviço profissional de ar-condicionado automotivo, eles ajustam o sistema para garantir que ele forneça ar frio. Quando os filtros de ar estão sujos ou precisam ser substituídos, detritos problemáticos começam a se espalhar no ar ao ligar o AC. Visitando um profissional, você pode limpar completamente o sistema. Isso garante a remoção de mofo, pólen, poeira e outros contaminantes transportados pelo ar, melhorando significativamente a qualidade do ar.

Substituir componentes defeituosos

Se a manutenção não fizer com que o seu AC funcione corretamente, o mecânico substituirá os componentes defeituosos por peças genuínas para a marca / modelo do seu veículo. Um mecânico especializado obterá as peças de reposição certas e as instalará de acordo.

Isso livrará o sistema de CA de todos os tipos de problemas, garantindo que você receba ar fresco o tempo todo. Um profissional também será capaz de encontrar e corrigir outros problemas de CA, como problemas de corrente elétrica, vazamentos e recargas de fluido para garantir que seu sistema funcione perfeitamente por um longo tempo.

Portanto, se o seu AC está com problemas e você deseja receber os benefícios acima mencionados, é hora de visitar um serviço profissional de Ar Condicionado Automotivo.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Aqui estão 5 benefícios principais de realizar a manutenção de A / C de rotina:

  • Maior conforto: a manutenção regular do ar-condicionado mantém o sistema de resfriamento doméstico funcionando corretamente, o que mantém as temperaturas consistentemente confortáveis.
  • Melhor qualidade do ar: Um ar condicionado bem conservado mantém o ar da sua casa limpo e livre de toxinas, especialmente quando combinado com alguns dos incríveis sistemas atuais de qualidade do ar interno!
  • Menos reparos: Mais de 80 por cento dos reparos mais caros de condicionadores de ar podem ser evitados com um pouco de manutenção de rotina.
  • Economia mensal: um sistema de A / C bem mantido é mais eficiente, portanto, você também economizará nas contas de serviços públicos.
  • Vida útil mais longa do sistema: substituir o sistema de ar-condicionado antes do tempo pode ser uma chatice e cara, aliás. Um sistema de A / C bem mantido durará muito mais tempo do que seus equivalentes negligenciados.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Condicionamento_de_ar

MANEIRAS FÁCEIS DE AJUDAR A MELHORAR O DESEMPENHO DO CAMINHÃO

Manter um caminhão na estrada é como manter um brinquedo em sua embalagem – nada divertido! No entanto, é difícil levar seu caminhão para o próximo nível quando ele não está funcionando com todo o seu potencial. Aprenda como ajudar a melhorar o desempenho do seu caminhão e dar-lhe o impulso extra de que precisa para fazer as coisas que você deseja.

1. Fique atento à manutenção programada

Grau de dificuldade: muito baixo

Quando se trata de melhorar o desempenho de um caminhão, seu melhor amigo provavelmente está a um braço de distância, no manual do proprietário.

De acordo com um estudo de pesquisa intitulado Sobre a leitura dos manuais do proprietário do produto, menos de 6 em cada 10 motoristas leram qualquer parte do manual do proprietário. Dos que o fazem, leem apenas cerca de 50%.

O manual do proprietário representa sua primeira linha de defesa contra o inesperado. Ler o manual do proprietário é uma ótima maneira de se manter à frente dos problemas e lidar com a manutenção programada, conforme recomendado pelo fabricante. Se você não tiver certeza de quais serviços seu caminhão precisa (talvez você acabou de comprá-lo usado), faça uma inspeção completa do veículo para uma visão abrangente da saúde atual do seu veículo.

2. Mude para óleo de motor sintético

Grau de dificuldade: muito baixo

Você sabe como o óleo do motor é importante para o seu motor. O que você talvez não saiba é o quanto uma mudança para óleo de motor sintético pode ajudar no desempenho do seu caminhão.

De acordo com a AAA, o óleo sintético supera o óleo convencional em uma média de quase 50%. Contanto que esteja de acordo com as recomendações do fabricante, a escolha do óleo sintético pode ajudar a reduzir o desgaste entre as peças do motor, aumentar a eficiência do combustível e apoiar o desempenho do veículo em temperaturas extremas.

Aqui estão algumas situações em que o óleo de motor sintético é particularmente benéfico:

  • Ao operar em temperaturas extremas – ambientes muito quentes ou frios
  • Em caminhões que são dirigidos principalmente em trânsito de para-choques a para-choques
  • Ao transportar ou rebocar cargas pesadas
  • Em veículos de alta quilometragem que são mais propensos ao acúmulo de lama do motor
Fonte: Reprodução: Pinterest

3. Cuide dos pneus

Grau de dificuldade: baixo

Se você deseja obter o máximo desempenho de seu caminhão, certifique-se de que ele tenha os pneus certos para o trabalho. Determine como você usa seu caminhão com mais frequência e, em seguida, encontre um modelo de pneu que combine resistência, durabilidade, resistência à temperatura e aderência à estrada para combinar com seu estilo de vida de caminhão!

Este guia pode ajudá-lo a decidir entre os tipos de pneus de caminhão, fornecendo uma comparação ponto a ponto entre pneus para todas as estações, todo o terreno e todo-o-terreno. Depois de saber o tipo de pneu de que seu caminhão precisa, encontre o tamanho certo para ele inserindo sua marca, modelo, ano e nível de acabamento em nosso catálogo.

Por fim, cuide bem dos pneus do seu caminhão com serviços regulares de pneus e verificações gratuitas da pressão dos pneus.

4. Accessorize Smartly

Grau de dificuldade: baixo

Outra maneira fácil de ajudar a apoiar o desempenho do seu caminhão é personalizando-o com os acessórios de que VOCÊ precisa ao usar o veículo. Afinal, os acréscimos certos podem ajudar a tornar seu percurso profissional e pessoal significativamente mais suave!

Forro de cama

Os forros da cama podem ajudar a proteger a carroceria do caminhão contra amassados, amassados, arranhões e até mesmo ferrugem. Eles vêm em uma variedade de formas – incluindo esteiras resistentes, revestimentos aplicados profissionalmente e sprays convenientes. Os forros de cama são um caminhão obrigatório para muitos empreiteiros, excursionistas e outros proprietários de caminhões que transportam cargas pesadas com frequência.

Caixa de ferramentas de bloqueio

Quer seu caminhão o ajude a ganhar dinheiro ou principalmente a transportar pessoas de e para o trabalho ou a escola, você provavelmente fará essas viagens com ferramentas e outros itens que deseja manter seguros. Para uma caminhonete com espaço limitado na cabine, uma caixa de ferramentas com trava pode ajudar a proteger seus objetos de valor.

Pneu sobressalente de tamanho normal

É possível que seu caminhão tenha um pneu pneumático (também conhecido como “donut”) em vez de um sobressalente que corresponda aos seus pneus de uso diário. Se for esse o caso, considere substituir o donut por um sobressalente de tamanho normal para economizar tempo quando ocorrerem planos.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Mantenha seu caminhão forte

Todos os caminhões fazem coisas, mas nem todos os caminhões fazem coisas de caminhão. Certifique-se de que seu caminhão pode fazer o que você deseja com um pequeno impulso extra no desempenho.

Visite a mecânica para a manutenção programada de caminhões, pneus novos, troca de óleo e muitos outros serviços para manter seu caminhão funcionando mais novo por mais tempo!

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bateria_automotiva

A MANEIRA CERTA DE DAR PARTIDA EM UMA BATERIA DE CARRO MORTO

Imagine o seguinte: você está partindo para sua próxima grande viagem de aventura. Você fez as malas com cuidado, guardou os lanches, encheu o tanque com antecedência e encontrou as rotas perfeitas para chegar onde deseja, com vistas incríveis ao longo do caminho. Só quando você é saudado por um temido “clique” depois de colocar a chave na ignição, é que você percebe que não vai a lugar nenhum. Pelo menos até você ligar sua bateria.

Não se preocupe! Reanimar sua bateria não precisa ser preenchido com faíscas e horas perdidas. Basta seguir estas etapas simples para se preparar e voltar para suas férias.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Ganhe energia com estes itens indispensáveis:

Cabos jumper: você deve sempre manter um par de cabos jumper à mão no carro. Eles podem vir em comprimentos variados, normalmente de 3 a 20 pés. Embora cabos mais longos possam alcançar mais longe, você corre o risco de perder energia conforme a energia viaja ao longo do comprimento extra. Certifique-se de que os cabos que você usa não estão enferrujados, desgastados ou danificados.

Um carro com bateria funcionando: a menos que você tenha uma caixa de força em mãos, você precisará de outro carro para recarregar sua bateria. No entanto, deve ser a mesma voltagem do carro que está sendo saltado. A maioria das baterias de automóveis tem 12,6 volts ou mais. Se você possui um veículo mais exclusivo, como um trailer, consulte o manual do proprietário antes de dar um salto.

Pano ou toalha de papel: Este é opcional, mas útil se os terminais da bateria estiverem sujos. Antes de pular, limpe-os para permitir um salto ideal.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Recarregue com estas etapas:

  1. Pegue todos os materiais e prepare-os. Limpe seus terminais, se estiverem sujos, e certifique-se de que crianças ou pequenos estejam fora do caminho. Também é útil desconectar todos os dispositivos desnecessários do veículo, como um carregador de telefone.
  2. Assim que os dois carros estiverem estacionados próximos um do outro, coloque cada carro em ponto morto ou em ponto morto e desligue a ignição de ambos os veículos. Certifique-se de que o freio de estacionamento esteja acionado.
  3. Conecte um dos cabos vermelhos ao terminal positivo da bateria descarregada. O terminal pode dizer “POS” ou “+” para ajudá-lo a identificá-lo.
  4. Conecte o outro cabo vermelho ao terminal positivo no carro em funcionamento.
  5. Enquanto estiver na bateria do carro em funcionamento, conecte um dos cabos pretos ao terminal negativo. Pode ser identificado como “NEG” ou “-”.
  6. Prenda o clipe final preto em uma superfície de metal sem pintura sob o capô, longe da bateria. Isso irá aterrar o circuito e evitar faíscas.
  7. Ligue o veículo em funcionamento e deixe-o funcionar por alguns minutos. Quanto mais “descarregada” estiver a bateria, mais tempo você precisará para operar o veículo.
  8. Tente ligar o seu veículo. Se não iniciar, continue operando o veículo em funcionamento por mais alguns minutos.
  9. Se o seu veículo PARTIR, não o desligue! Remova os cabos na ordem inversa em que os colocou (Preto – bateria descarregada, Preto – bateria boa, Vermelho – bateria boa, Vermelho – bateria descarregada).
  10. Pegue a estrada por pelo menos 15-30 minutos para garantir que sua bateria seja carregada.
  11. Se o seu carro não der partida na próxima vez que você der uma volta, pode haver um problema de bateria. Visite o mecânico mais próximo para verificar a bateria gratuitamente! E se você estiver procurando por uma bateria nova, compare baterias de carro online e confira preços especiais online.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bateria_automotiva

O QUE ACONTECE SE VOCÊ COLOCAR O CARRO EM MARCHA À RÉ ENQUANTO DIRIGE?

Se você já acidentalmente colocou a alavanca de câmbio em ponto morto enquanto dirigia, conhece a sensação de puro pânico quando o veículo de repente gira sem acelerar. Embora este momento possa induzir ao pânico, na maioria dos casos, não causará grandes danos.

Mas você já se perguntou o que aconteceria se acidentalmente colocasse a marcha ré do seu veículo em marcha à ré durante a condução? Saiba o que pode acontecer ao seu veículo com transmissão automática se você o colocar em marcha à ré enquanto dirige, e o que fazer se isso acontecer.

Fonte: Reprodução: Pinterest

É possível colocar o carro em marcha à ré durante a condução?

Antes de ver o que acontece se você colocar o carro em marcha à ré enquanto dirige, primeiro pergunte se é possível fazer isso. A resposta curta é: depende.

Muitos veículos modernos com transmissão automática têm controles eletrônicos que anularão a solicitação de mudança se o computador achar que é um erro. Se você engatar a marcha à ré enquanto dirige, eis o que pode acontecer.

1. Seu veículo ativará um recurso de inibição de reversão.

Muitos veículos na estrada hoje são equipados com um inibidor de reversão como uma medida de segurança para o veículo e para o motorista. Esse inibidor essencialmente ignora a solicitação para colocar a transmissão em marcha à ré enquanto o carro está dirigindo até que o veículo diminua a uma velocidade aceitável para mudar.

Os fabricantes de automóveis instalam esse recurso nos carros para proteger seu veículo de reparos caros e para ajudar a proteger você e a segurança de seus passageiros – especialmente em velocidades de estrada. Em muitos veículos, o inibidor de reversão é controlado pelo computador de bordo. Mas mesmo os modelos mais antigos utilizavam um sistema mais manual com um aparelho de controle hidráulico como sistema de inibição reversa.

Se o seu veículo estiver equipado com um recurso de inibição de ré, colocar o carro em marcha à ré enquanto dirige pode ser um pouco desanimador, pois o recurso não permitirá que nada aconteça até que você reduza a velocidade ou pare. No entanto, a melhor coisa que você pode fazer é evitar “testar” esse recurso, mantendo sua mão longe do câmbio enquanto dirige seu veículo automático.

2. Seu veículo irá parar e você poderá ouvir um ruído de trituração.

Se por acaso seu veículo não estiver equipado com um inibidor de reversão, ou estiver com defeito ou quebrado, colocar a transmissão automática em marcha à ré durante a direção provavelmente fará o motor morrer.

A transmissão automática do seu veículo é composta por um sistema de engrenagens que trabalham em conjunto para movê-lo pela estrada. As engrenagens irão girar em uma direção para impulsionar seu carro para a frente e na direção oposta ao dar ré. A transmissão automática usa um conversor de torque e fluido de transmissão para mudar as marchas e aumentar a potência do motor para a transmissão e, finalmente, para as rodas.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Você coloca seu carro em marcha à ré durante a condução. O que agora?

Se, de alguma forma, você conseguir colocar a transmissão automática em marcha à ré enquanto dirige para a frente, a primeira coisa a fazer é manter a calma! O pânico pode induzir decisões irracionais e inseguras.

Quando você sentir que o veículo está enguiçado, desligue o acelerador, coloque o veículo em ponto morto e desça até o acostamento. Como o motor provavelmente morreu, você pode perder a assistência da direção hidráulica e a assistência do freio hidráulico, então, calma e cuidadosamente, pare o carro com segurança no acostamento. Certifique-se de que o carro pare totalmente e, em seguida, vire para o estacionamento. Pode ser necessário desligar o motor e ligar o carro novamente.

Com o motor ligado, coloque-o em movimento e comece a avançar lentamente. Se o veículo estiver dirigindo normalmente, vá em frente e dirija-se até sua mecânica mais próximo para que um especialista verifique se há sinais de danos no sistema de transmissão automática. Se o seu veículo estiver emitindo sons ou sentir problemas quando você começar a dirigir, pare e entre em contato com a assistência rodoviária para levá-lo ao centro de serviços de sua vizinhança.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mec%C3%A2nica_automotiva

O que fazer quando a bateria do seu carro morrer

Você pode perder a bateria do carro por uma série de razões. É por isso que as baterias descarregadas de carros são o principal motivo para chamadas para serviços de avarias.

Alguns dos motivos mais comuns para uma bateria de carro morrer repetidamente incluem conexões de bateria soltas ou corroídas, drenos elétricos persistentes, problemas de carga, constantemente exigindo mais energia do que o alternador pode fornecer e até mesmo condições meteorológicas extremas.

Existem várias razões pelas quais as baterias dos automóveis morrem. Alguns comuns incluem:

  • Deixar faróis, luzes internas, piscas e o rádio ligados quando o carro não está funcionando
  • Usando o ar condicionado quando o carro não está funcionando
  • Não ligar o carro por longos períodos de tempo (por exemplo, enquanto ele está armazenado)
  • Falta de manutenção da bateria (por exemplo, não manter os terminais limpos)
  • Falha da ponte de diodo ou regulador de tensão no alternador; o alternador carrega a bateria quando o carro está funcionando
  • Baixa temperatura do ar, o que faz com que as baterias congelem
Fonte: Reprodução: Pinterest

O que fazer quando a bateria do seu carro morrer

A maneira mais comum de lidar com uma bateria descarregada é ligando-a. Tudo que você precisa para dar partida em um carro é um conjunto de cabos auxiliares e outro carro (um bom samaritano) com uma bateria funcional. Lembre-se de que você nunca deve tentar dar partida em um carro se a bateria estiver quebrada e estiver visivelmente vazando ácido.

Para começar com segurança, siga estas etapas:

  1. Retire seus cabos de jumper.
    • É uma boa ideia comprar um conjunto de cabos auxiliares e mantê-los no carro. Se você não tem cabos de jumper, você precisa encontrar um bom samaritano que não só esteja disposto a ajudá-lo, mas que tenha cabos de jumper.
  1. Coloque os dois veículos em Park ou Neutro e desligue a ignição em ambos os carros.
    • Acione os dois freios de estacionamento também.
  1. Prenda um dos clipes vermelhos ao terminal positivo da bateria.
    • Tem “POS” ou “+”, ou é maior que o terminal negativo.
  1. Prenda o outro clipe vermelho ao terminal positivo do outro carro.
  2. Prenda um dos clipes pretos ao terminal negativo da outra bateria.
  3. Prenda o último clipe preto a uma superfície de metal sem pintura em seu carro que não esteja perto da bateria.
    • Use um dos suportes de metal que mantém o capô aberto.
  1. Tente ligar seu veículo.
    • Se não der partida, certifique-se de que os cabos estejam conectados corretamente e deixe o bom samaritano ligar o motor por cinco minutos. Em seguida, tente ligar o carro novamente. Se ainda assim não ligar, sua bateria pode estar além da ajuda.
Fonte: Reprodução: Pinterest

Se o salto funcionar e seu carro der partida, não desligue o motor! Dirija por pelo menos 15 minutos para recarregar sua bateria. Se o carro não ligar na próxima vez que você o usar, a bateria não está segurando a carga e precisa ser substituída.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bateria_automotiva

É HORA DE UM ALINHAMENTO DAS RODAS?

Sintomas e soluções

Fonte: Reprodução: Pinterest

Como as condições de direção afetam o alinhamento das rodas do meu veículo?

Estradas ruins podem ser o pior inimigo de suas rodas. Se você dirigir em estradas com pouca manutenção, passar por buracos ou mesmo bater em um meio-fio, seu alinhamento pode ser bastante afetado.

Isso pode causar até mesmo o menor problema de alinhamento, o que pode acelerar o desgaste irregular dos pneus. Certifique-se de ter seu alinhamento verificado a cada 6.000 milhas ou mais. Seus pneus e sua carteira vão agradecer mais tarde.

Como o alinhamento das rodas ajudará meu veículo?

Repita depois de nós: um alinhamento de roda garante dirigibilidade ideal. Isso ajudará seus pneus a durar mais tempo, seu veículo dirigirá com mais suavidade, mantendo as rodas apontadas na direção certa. E, quando ele dirige com mais suavidade, é fácil navegar, ou deveríamos dizer cruzeiro, à frente. Além disso, seu carro exigirá menos energia para continuar potencialmente economizando uma tonelada de combustível dependendo de quanto alinhamento foi necessário.

Quando seu carro saiu da linha de montagem do fabricante, ele veio predefinido com ângulos especiais que posicionam seus pneus corretamente. E por um bom motivo. Para que o seu veículo se desloque da maneira esperada, ele precisará de um alinhamento preciso. O desalinhamento pode levar a um desgaste irregular dos pneus, manuseio inadequado e vida útil mais curta. Os pneus são caros. Mantê-los alinhados não é.

Há alguma luz de advertência que indica um problema de alinhamento?

Não.  No entanto, exames regulares são uma boa defesa.

O que o desgaste dos pneus significa para o alinhamento do meu carro?

O nome do jogo de alinhamento pobre é desgaste irregular dos pneus. O ideal é que os pneus tenham um desgaste uniforme na banda de rodagem. Se você está percebendo um desgaste excessivo nos pneus internos traseiros, é possível que haja muito lixo no porta-malas ou precise de um ajuste de alinhamento. O desgaste irregular dos pneus também pode resultar em menos MPGs e mais dor na bomba de gasolina.

Fato rápido: o mau alinhamento pode encurtar a vida útil de um pneu em milhares de quilômetros e comprometer peças cruciais da direção e da suspensão. Isso é um grande golpe para a carteira. Se você não quiser trocar os pneus com tanta frequência e aproveitar os benefícios de uma melhor economia de combustível, verifique seu alinhamento, no mínimo, a cada duas trocas de óleo ou ao primeiro sinal de desgaste irregular ou prematuro dos pneus.

Como posso saber se o alinhamento do meu carro está errado?

Existem alguns sinais perceptíveis que podem indicar um desalinhamento. Basta usar seus olhos, ouvidos e mãos. Seus sentidos (e até mesmo o bom e velho palpite pessoal) são um bom capital humano para detectar o mau alinhamento. Aqui estão alguns sinais comuns de que você está lidando com rodas com mau alinhamento:

  • Veículo puxando para a esquerda ou direita
  • Desgaste irregular ou rápido dos pneus
  • Seu volante fica torto ao dirigir em linha reta
  • Pneus cantando

Percebendo algum desses problemas de alinhamento? Vamos fazer seu passeio apontar na direção certa novamente

Dica rápida: se você não tiver certeza sobre seu alinhamento atual, ligue para nós. O desalinhamento dos pneus pode ser tão sutil que você pode nem perceber. Felizmente para suas rodas, temos o equipamento de precisão e experiência para verificar seu alinhamento e corrigi-lo se necessário.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Quais são alguns dos problemas de desalinhamento que posso resolver sozinho?

Parece que temos um solucionador de problemas ávido em casa. Bem, vamos colocar suas habilidades para trabalhar e fazer algumas soluções. Mesmo que tudo pareça certo e nenhum sintoma esteja presente, existem mais alguns problemas de alinhamento que você mesmo pode resolver.

Experimente estes:

  • Remova o lixo do seu porta-malas. O alinhamento é baseado nos ângulos dos pneus, que vão de mãos dadas com a altura do chassi do veículo. Se você tem muito peso carregando na extremidade traseira, isso diminui a altura do veículo, prejudicando o alinhamento. Remova o que você não precisa e certifique-se de verificar o alinhamento, pois o alinhamento não pode se ajustar.
  • Mantenha a pressão de ar correta em seus pneus.
  • Abrace a direção conservadora. Isso colocará menos pressão sobre os componentes de direção e suspensão, que são essenciais para manter o alinhamento adequado.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bateria_automotiva

 

8 RUÍDOS DO CARRO: O QUE ELES SIGNIFICAM E SE VOCÊ DEVERIA SE PREOCUPAR

Você está ouvindo um guincho, clunk ou clank? Não coloque seus fones de ouvido e desligue! Saiba quais ruídos de carro devem levá-lo ao mecânico o mais rápido possível e quais ruídos são menos urgentes.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Som 1: O guincho de uma Banshee quando você freia

  • O que você ouve: um guincho agudo vindo dos pneus quando você pisa no pedal do freio.
  • O que está acontecendo: o indicador da pastilha de freio está esfregando no rotor.
  • Motivo de preocupação? Isso não é uma emergência. O indicador de pastilha de freio está lá para avisá-lo quando as pastilhas de freio estão gastas e precisam ser substituídas. Enquanto você não corre nenhum perigo imediato, você vai querer planejar a substituição das pastilhas de freio em um futuro próximo. Quando for conveniente para você, marque uma consulta para um serviço de freio e inspeção antes que o guincho se transforme em um grito.

Som 2: O grito de uma Banshee, mas sob o capô

  • O que você ouve: um ruído estridente vindo de debaixo do capô.
  • O que está acontecendo: este é um sinal clássico de um cinto serpentino solto ou gasto.
  • Motivo de preocupação? Sim, porque a correia serpentina alimenta todos os principais sistemas do seu carro. Um cinto serpentino guinchante é aquele que pode estar prestes a se quebrar. Quando uma velha correia serpentina se rompe, o torque de transmissão de todos os acessórios do motor é perdido e você fica, bem ”rio acima” com um carro que não quer andar. A menos que você queira gastar algum dinheiro em um caminhão de reboque, agendar uma consulta para uma inspeção de veículo pode ser do seu interesse. Seu mecânico pode ajudá-lo a entender quanta vida, ou quão pouca vida, pode sobrar neste componente essencial do motor.

Som 3: um gato que não quer ser tocado

  • O que você ouve: Soa como um gato mal-humorado, “rur rur rur”, quando você liga o motor.
  • O que está acontecendo: sua bateria está perdendo energia e está lutando para dar energia ao motor.
  • Motivo de preocupação? Isso é menos uma questão de segurança e mais umaquestão de conveniência, já que seu carro pode acabar falhando na partida amanhã, na próxima semana ou no próximo mês – é difícil fazer uma previsão exata. Um motor lento emparelhado com este ruído lamentável significa que sua bateria está estragada. Pode estar com pouco fluido, ter passado do seu auge ou precisar de um salto. 

Som 4: Um barulho e um rugido embaixo de sua traseira

  • O que você ouve: um rugido alto vindo de algum lugar embaixo do banco do motorista.
  • O que está acontecendo: você provavelmente tem um vazamento ou rachadura nocoletor do sistema de escapamento. O rugido que você ouve é o ruído excessivo do motor que normalmente seria silenciado pelo silenciador. Quando o sistema de escapamento falha, todas as ondas sonoras e vibrações do motor são canalizadas para o carro.
  • Motivo de preocupação? O banco do motorista está vibrando como uma cadeira de massagem, o que é legal. E o ruído não é muito perceptível quando o rádio está ligado. Talvez você possa deixar este slide? Não. Um sistema de exaustão com defeito significa que você pode ter uma ventilação de monóxido de carbono venenoso para a cabine. Não demore, este é um som que você deseja verificar imediatamente!

Som 5: Batendo as asas, como um peixe fora d’água

  • O que você ouve: Um som de batida ou batida quando você liga o ar condicionado ou ventiladores.
  • O que está acontecendo: uma aba de ventilação solta, desalinhada ou gasta.
  • Motivo de preocupação? Não é nada demais. Isso pode afetar seu fluxo de ar e o som provavelmente vai deixá-lo um pouco maluco, mas não é um problema sério de segurança. Aumente as melodias, baixe a janela e fique à vontade para fazer isso quando tiver tempo. 

Som 6: um bocejo gigante e gemido

  • O que você ouve: Quando você gira o volante, o carro geme e geme como se tivesse acabado de acordar de um sono profundo e agradável. O volante também pode parecer rígido e sem resposta.
  • O que está acontecendo: algo em seu sistema de direção hidráulica está causando atrito. 
  • Motivo de preocupação? sim. Verifique seu sistema de direção hidráulica. À medida que o problema piora, você lentamente perde o controle sobre a direção do carro. Você também pode causar mais danos ao resto do sistema de direção hidráulica. Este é um problema de segurança significativo

Som 7: Direita, Esquerda, Direita, Esquerda – Squeak!

  • O que você ouve: a coluna de direção range quando você gira o volante.
  • O que está acontecendo: como um volante que geme, isso é um indicador de um problema com o sistema de direção hidráulica, mas um leve chiado é menos preocupante do que um grande gemido. Provavelmente é um sintoma de fluido de direção hidráulica baixo.
  • Motivo de preocupação? Não é uma preocupação de segurança tão grande quanto o Som # 6. Se completar o fluido da direção hidráulica resolver o problema, não haverá nada com que se preocupar. Este fluido é a parte mais barata do seu sistema de direção hidráulica e trocá-lo / mantê-lo no máximo pode ajudar a estender a vida útil da bomba e do rack de direção hidráulica, muito mais caros. Se substituir o fluido não reprimir o ruído, pode haver um vazamento nas linhas de direção hidráulica. Fique de olho nisto.

Som 8: Estamos em um show de metal? Ou são meus freios?

  • O que você ouve: som alto de metal contra metal vindo de seus freios.
  • O que está acontecendo: você desgastou as pastilhas de freio e agora as pinças estão raspando no rotor.
  • Motivo de preocupação? Quando se trata do seu carro, a retificação de metal sobre metal é quase sempre motivo de preocupação. Nesse caso, seus freios não funcionarão corretamente até que você substitua as pastilhas. Além do mais, dirigir sem pastilhas de freio é perigoso. Acidentes como esses podem ser evitados com um pouco de cautela e manutenção. Quando você pegar a estrada, não deixe que isso o atinja de volta.
Fonte: Reprodução: Pinterest

Quando seu carro funciona, tudo funciona. Se o seu carro está tentando lhe dizer que algo está errado, ouça. 

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bateria_automotiva

Como limpar o motor do seu carro

Você não se sente bem quando seu carro está limpo e todo lustrado? Um carro bem cuidado fica ótimo rodando pela rua ou parado na sua garagem, e você poderia jurar que ele dirige ainda melhor. Mas se você quiser levar seu passeio até a beleza, você também deve lidar com a sujeira e a sujeira sob o capô. Mesmo que o compartimento do motor não seja exposto aos elementos, pelo menos não de cima, detritos e poeira entram pelas aberturas ao redor do capô e da frente do veículo. Limpar o motor pode parecer assustador, como você lava um grande pedaço de metal e plástico?, mas seguir essas 10 etapas pode transformar o trabalho em uma tarefa simples à tarde e muito satisfatória. Veja como limpar seu motor de forma rápida e eficiente.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Etapa 1: cronograma

O ideal é escolher um dia quente. Tempo mais quente, especialmente baixa umidade com algum vento, ajudará a secar o motor e os componentes após a limpeza.

Etapa 2: Legal

Se o carro estava funcionando, levante o capô e deixe o motor esfriar por pelo menos 15 minutos. Os componentes quentes do motor não só podem causar queimaduras, mas também podem ser danificados por contração rápida se borrifados com água fria.


Etapa 3: Remover

Remova todas as tampas de plástico sob o capô. Eles podem ser esfregados separadamente. Remova também o terminal negativo da bateria. Isso ajudará a proteger os componentes elétricos contra danos se molharem. Você também pode remover a bateria se preferir, mas limpamos muitos compartimentos do motor sem fazer isso.

Etapa 4: cobrir

Usando sacos plásticos, cubra todos os componentes elétricos sensíveis, como bateria, cabos de ignição e unidade de controle do motor. Se houver uma entrada de ar do motor exposta sob o capô, você também deve cobrir isso. Se você sentir que terá um cuidado especial com o enxágue, pule esta etapa. No entanto, proteger esses componentes eletrônicos permitirá que você faça uma limpeza mais completa com menos risco de danificar qualquer coisa.


Etapa 5: Desengordurar

Pulverize completamente todo o compartimento do motor com desengordurante. Qualquer desengraxante doméstico funciona, seja um limpador de cozinha ou um desengraxante de motor feito sob medida. Não se segure, cada centímetro quadrado deve ser coberto.

Etapa 6: esfregar

Dependendo da sujeira do motor, talvez você não precise esfregar. No entanto, algumas áreas, como a tampa da válvula, podem ter anos de óleo endurecido e sujeira. Uma pequena escova com cerdas sintéticas, não metálicas, ajudará muito a trabalhar o desengordurante e a limpar a gosma. Adicione mais desengordurante, se necessário.

Etapa 7: enxágue

Se você tiver uma lavadora de alta pressão, poderá usá-la em uma configuração leve, mas uma mangueira padrão também funcionará. Ou você pode usar o pulverizador no lava-rápido local. Enxágue todo o compartimento, trabalhando de trás para frente, removendo todo o desengraxante. Tente não borrifar componentes elétricos diretamente e evitar borrifar muita água em áreas que não secam facilmente.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Etapa 8: Secar

Se você tiver ar comprimido à sua disposição, pode soprar ar nos cantos e fendas para remover o excesso de água. Caso contrário, limpe tudo que puder alcançar com uma toalha ou pano. Isso não apenas removerá a água, mas também ajudará a remover qualquer sujeira remanescente.

Etapa 9: Substitua

Reinstale o terminal negativo na bateria e remova as bolsas que cobrem os componentes elétricos.

Etapa 10: Repita

A chave para tornar este projeto simples é não deixar o compartimento do motor ficar muito sujo, em primeiro lugar. Um desengraxamento rápido a cada um ou dois anos ajudará a manter seu motor com aparência limpa em no máximo uma hora de trabalho. O motor do seu passeio pode nunca parecer tão sexy quanto o acima, mas um compartimento de motor reluzente certamente o fará feliz.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bateria_automotiva

Como remover e instalar uma bateria de motocicleta

Remover a bateria é um processo bastante simples em uma motocicleta, mas pode variar muito de uma moto para outra. 

Fonte: Reprodução: Pinterest

Etapa 1. Leia o manual (RTFM)

A ferramenta mais importante em sua caixa de ferramentas fica entre suas orelhas. As pessoas têm essa ideia de que uma boa mecânica “não precisa” de um livro. Esta é uma ideia boba. Claro, há momentos em que um trabalho é familiar o suficiente para que um livro não seja necessário, mas esses momentos nunca são a primeira vez. Compre um manual de serviço de fábrica e leia-o

Etapa 2. Encontre a bateria e acesse-a

Isso deve ser bem abordado no manual de serviço, mas você precisa saber onde encontrar a bateria. 

Sob o assento, sob as tampas laterais e sob o tanque são boas primeiras suposições, mas um manual lhe dirá com certeza. Se você precisar remover itens como tanque de combustível, assento ou tampa lateral, agora é a hora de fazê-lo.

Etapa 3. Desconecte o cabo negativo

Ao remover a bateria, sempre desconecte o cabo negativo primeiro. (Geralmente é preto e o terminal correspondente na bateria é normalmente marcado com um sinal “-”). Se você mudar esta ordem, nada de ruim acontecerá, se você não fizer contato entre o lado positivo do circuito e o terra. Muitas bicicletas usam a estrutura como aterramento, o que significa que qualquer parte de metal próxima ao terminal positivo pode ser um caminho para a eletricidade viajar.

Trabalhando primeiro no lado negativo, você minimiza a possibilidade de “aterramento” da bateria. Se sua ferramenta de remoção preencher a lacuna entre a estrutura e o terminal positivo da bateria depois que o cabo negativo for removido, nada será afetado. Se você não conseguir desconectar o lado negativo primeiro e acidentalmente preencher essa lacuna, provavelmente abrirá um fusível e se queimará e, com sorte, isso é tudo. Se você estiver trabalhando em uma bicicleta que não tenha os fusíveis adequados, porém, você corre o risco de iniciar um incêndio.

Prenda ou prenda o cabo com fita adesiva para que não entre em contato acidental com o terminal da bateria novamente.

Etapa 4. Remova o cabo positivo

Assim que o circuito for interrompido, remova o cabo positivo. (Este cabo geralmente é vermelho, mas nem sempre. A bateria deve ser marcada com um “+” neste lado.)

Etapa 5. Remova a bateria

Remova todos os suportes que prendem a bateria. Pode ser uma pulseira de borracha, uma peça de metal formada ou mesmo alguns blocos de espuma que retêm a bateria. Em qualquer caso, você precisa tirá-los do caminho para poder puxar a bateria. Tenha cuidado ao puxar a bateria, porque muitas baterias têm terminais “ocos” que alojam as porcas de chumbo nas quais o parafuso que retém os cabos é rosqueado. Eles podem cair, e se você não tiver um conjunto sobressalente à mão, a Lei de Murphy diz que eles vão cair em uma fenda na sua bicicleta que os torna irrecuperáveis.

Etapa 6. Instale a nova bateria (ou a carregada, se você puxou a sua para carregá-la)

A primeira parte de uma instalação é um exame. Se estiver usando uma bateria diferente (nova), verifique se o tamanho físico é o mesmo. Certifique-se também de que a bateria tem uma potência semelhante à necessária para a motocicleta. Finalmente, examine os terminais, certifique-se de que os terminais positivo e negativo não estejam invertidos!

Se sua bateria precisar ser abastecida com ácido, encha-a antes de colocá-la na motocicleta para não correr o risco de derramar ácido na moto. Esteja ciente de que algumas baterias não vêm com ácido. Se você tiver um desses, sua melhor aposta é ir à loja de motocicletas local e pedir que eles o encham para você, porque o ácido geralmente é vendido em quantidades muito maiores do que você precisa para uma bateria isolada. Outras baterias vêm com ácido. Alguns são apenas um grande recipiente e você precisa preencher cada uma das seis células a olho nu. Outros contêm seis câmaras separadas que contêm a quantidade adequada de ácido. Protip: Se você possui este tipo de pacote de ácido, inverta a bateria e coloque-o sobre o pacote, certificando-se de que fecha. Assim que a bateria e o ácido estiverem “travados”, vire todo o fósforo e deixe-o drenar.

Siga as instruções de enchimento do fabricante da bateria, tenha cuidado e execute a tarefa em um local bem ventilado ou ao ar livre. O gás hidrogênio, produzido como subproduto da reação química, é realmente inflamável. Você também precisará carregar a bateria. Se você não sabe como fazer isso, temos um bom guia do processo. E tome cuidado com o ácido; pode causar queimaduras químicas desagradáveis. Bicarbonato de sódio, água com sabão e outras bases devem ser mantidas à mão para neutralizar qualquer ácido perdido.

Depois de carregado, reinstale-o. Se você estiver instalando uma bateria com uma “pegada” diferente do projeto de fábrica, esteja preparado para fazer engenharia criativa e fabricação com espuma e borracha para localizar a bateria de forma que ela não possa se mover. (A maioria das baterias de lítio exige isso porque são menores do que as baterias de chumbo-ácido que substituem e geralmente vêm com espaçadores de espuma para essa finalidade.)

Fonte: Reprodução: Pinterest

Etapa 7. Conecte os cabos

Insira essas porcas de chumbo de volta nas “cavidades” do terminal e coloque a bateria de volta no lugar. Em seguida, reconecte os cabos. Escove-os se estiverem corroídos ou com pó branco ou azul. Uma escova de aço ajuda aqui. Se estiverem muito corroídos, a substituição pode ser necessária.

A instalação é o inverso da remoção e a ordem é importante aqui também! Conecte o cabo positivo e, em seguida, conecte o cabo negativo. Verifique três vezes se o cabo correto está conectado ao terminal correto. Deixar de fazer isso pode causar componentes elétricos fritos, fusíveis estourados e dor de cabeça geral. Se você não tiver certeza, pare e pergunte, porque esse é um erro potencialmente caro de se cometer.

Se você quiser proteger seu investimento, um pouco de spray no terminal da bateria pode impedir a formação de corrosão. 

Certifique-se de que os terminais estão bons e confortáveis, mas não muito apertados! O chumbo (o material do terminal) é muito macio e os fios cortados nele se desfarão facilmente.

Aqui está uma dica rápida. 

Às vezes, os pequenos parafusos que prendem os cabos são muito curtos para “pegar” as porcas de chumbo em que eles apertam. Outras vezes, a bateria precisa ser inclinada para o lado para instalá-la e as porcas caem. (Eu sei que isso é confuso, mas você vai entender o problema se tiver.) Neste caso, pegue um pedaço da mangueira de ventilação da bateria velha (se sua bateria tiver) ou um tubo de vinil semelhante e corte um pequeno pedaço para atuar como um espaçador para levantar a porca até o topo do terminal da bateria. A pressão impedirá que ela caia também, se você precisar inclinar a bateria para o lado.

Etapa 8. Teste!

Antes de colocar tudo de volta no lugar, ligue a chave para ter certeza de que tem energia. Se você vir luzes, ótimo! Desligue novamente. Caso contrário, mais investigação são necessárias. Certifique-se de que suas conexões estão boas e firmes e nos terminais corretos. Se você os inverteu, poderá ter mais trabalho elétrico a fazer. provavelmente, pelo menos, uma troca de fusível e talvez mais. Esse é um bom teste básico, mas se você tiver tempo para ler, podemos mostrar como testar sua bateria um pouco mais completamente.

Etapa 9. Concluir

Reinstale qualquer um dos itens removidos para acessar a bateria.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bateria_automotiva