VOCÊ PODE SER ALÉRGICO A UM IMPLANTE MAMÁRIO?

Uma alergia é simplesmente explicada pela reação exagerada do corpo a uma determinada substância. Os implantes mamários são feitos inteiramente de silicone ou silicone médico, para ser mais preciso. Em nenhuma circunstância o organismo reage alergicamente a esta substância, independentemente de a pessoa em causa ter ou não outras alergias. Portanto, nenhum paciente deve prescindir do aumento dos seios com implantes de silicone devido a uma alergia ou a um aumento do risco alérgico .

Fonte de reprodução: Getty imagens

Reação de rejeição do corpo

Mas o corpo não apenas reage exageradamente a certas substâncias, mas também a corpos estranhos em si.Assim, acontece que após um aumento mamário ele forma uma cápsula de tecido ao redor do implante mamário. Este é basicamente um processo natural e completamente normal que não tem efeitos negativos.

Em casos individuais, entretanto, essa cápsula de tecido engrossa, endurece e se contrai com o tempo. Nestes casos, fala-se de uma chamada contratura capsular . É importante saber que a contratura capsular nunca representa um risco para a saúde da pessoa em questão.

No entanto, se o paciente ficar incomodado com isso, o implante, incluindo a cápsula de tecido formada em torno dele, pode ser facilmente removido e um novo implante inserido.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Melhores resultados por meio de conselhos competentes e transparentes

Gostaria de saber mais sobre suas opções de aumento de mama? Teremos o maior prazer em aconselhá-lo sem compromisso e gratuitamente, garantindo que todas as suas perguntas sejam respondidas. Nós tomamos o tempo para responder aos seus desejos e ideias pessoais e mostrar as melhores opções para você. Contacte- nos – teremos todo o gosto em marcar uma consulta para si.

Você sabe o que é uma reação alérgica?

Todos os dias, nosso corpo é exposto a uma série de substâncias. Assim, a poeira, produtos de limpeza, perfumes, pólen de flores, entre outros alérgenos, fazem parte da nossa rotina.

A maioria das pessoas tem contato com essas substâncias sem nenhum problema. Porém, em algumas delas, o corpo entende que esse contato é uma agressão ao organismo.

Então, o sistema imunológico prepara uma reação de combate. No entanto, ele exagera na força da ação de defesa. Dessa forma, ele ataca os tecidos do próprio corpo, causando desde reações leves a problemas graves.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Qual é a probabilidade de uma reação alérgica como essa?

A probabilidade de uma reação alérgica à prótese de silicone é baixíssima. Afinal, trata-se de um produto considerado extremamente biocompatível, ou seja, que não agride os tecidos do corpo.

Além disso, por se tratar de um objeto estranho no corpo, existe uma reação inicial do organismo. Ele forma uma fina cápsula com bastante colágeno em volta da prótese, criando um isolamento natural.

Na maioria das mulheres que usam implantes fabricados recentemente, essa cápsula é bem fininha. Apenas em um número muito pequeno de pacientes essa camada se torna mais espessa ao longo do tempo, levando à contratura capsular.

Mesmo se você tem alergia a algum produto de silicone (um cosmético, por exemplo), isso não significa que você terá uma reação alérgica à prótese. Afinal, a prótese é feita com um polímero de silicone, bem diferente do que é usado na indústria.

Além disso, os órgãos de vigilância exigem todo um cuidado para a fabricação de um produto como esse. Eles analisam pureza do material, resistência e outros critérios bastante rígidos. Entendeu por que as chances de ter uma alergia à prótese de silicone são praticamente inexistentes? Ainda tem alguma dúvida? Então, acesse o site: www.plasticanow.com.br/ e você encontrara diversas dicas e informações sobre a prótese de silicone!

Fonte: https://www.r7.com

Saiba tudo sobre a importância da troca de óleo no seu carro

Qual o prazo ideal para se trocar o óleo do meu carro?

É importante que, se tratando da importância da troca de óleo no carro, as instruções do fabricantes sejam seguidas. No entanto, elas, nem sempre, podem ser tão precisas quanto achamos que são. Para isso, há algumas estimativas bem embasadas que nos dão uma certeza de qual o período certo para trocarmos o óleo do veículo.

Fonte de reprodução: Getty imagens

O óleo do motor, por exemplo, recomenda-se que seja trocada de dez a 15 mil quilômetros rodados — ou um ano, já que a média anual de quilometragem é essa. No entanto, caso o motor do veículo já esteja um tanto quanto danificado, talvez adiantar essa troca seja uma boa ideia. Nesse caso, entre 5 a 7 mil quilômetros rodados pode ser um bom período.

A caixa de câmbio, por incrível que pareça, também possui óleo no seu funcionamento. Os carros manuais, no entanto, não irão precisar de nenhuma troca nessa parte da mecânica — para garantir, perguntar esse tipo de coisa durante a revisão de veículos do seu carro pode ser uma boa ideia. Já os automáticos, entretanto, recomenda-se a troca em um período de 40 a 60 mil quilômetros rodados.

Quanto ao fluido do freio, recomenda-se a troca do líquido de dois em dois anos — ou 40 mil quilômetros rodados. Após esse período, a frenagem começa a perder eficiência. Por último, o lubrificante da direção hidráulica, segundo as montadoras, não necessariamente precisa de troca — a não ser que ela esteja, de alguma forma, prejudicada.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Meu uso é severo ou leve?

Quando ocorre uso severo do carro, o óleo deve ser trocado em intervalos menores. E esse tipo de utilização é corriqueira, principalmente em grandes cidades. O diretor de Lubrificantes da Ipiranga, explica que essa é a condição dos veículos que enfrentam o trânsito pesado das grandes cidades, com o anda-e-para do tráfego ou por distâncias curtas. “Estradas de terra também são consideradas uso severo, por propiciar maior contaminação do óleo”.

Óleo de montadora: melhor que os demais?

Geralmente, o fabricante do veículo indica, no manual do proprietário, um óleo lubrificante com sua própria marca. Quem produz o fluido, porém, não é a montadora, e sim alguma empresa petrolífera. Trata-se de um acordo comercial, que rege o fornecimento de fluidos com características específicas.

Vale destacar que, ao fazer a troca de óleo do motor, o proprietário do veículo não precisa usar necessariamente um produto com a chancela da montadora. É aquele caso do proprietário de Onix que não precisa, necessariamente.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Óleo velho = óleo muito viscoso

O ponto mais importante é a fluidez e a viscosidade do óleo. A boa relação dos dois garante o bom funcionamento do motor. Quanto mais viscoso o óleo, menos fluido ele será.

A fluidez depende da temperatura do óleo, que é aquecido pelo calor do motor. Quanto menos fluido, mais ele demora para escorrer pelo motor e o mais curto é o seu trajeto. Isso acontece quando o motor do carro ainda não atingiu a temperatura ideal, em torno de 100ºC a 120ºC (para carros de passeio), e isso pode ser muito prejudicial.

Não adianta, portanto, só fazer a troca de óleo nos períodos corretos e de acordo com o manual da montadora do seu carro – é importante também fazer o bom uso do seu automóvel.

Evite, por exemplo, andar curtas distâncias de forma recorrente, porque se você utiliza o carro em trajetos curtos demais, inevitavelmente, vai ligar e desligar o motor com o óleo ainda frio, já que ele ainda não terá tido tempo de alcançar a temperatura ideal para atingir a fluidez necessária e fazer uma boa e rápida lubrificação. Para entender mais sobre a troca de óleo site rsembreagem.com.br/.

Fonte: https://www.r7.com

Veja como funciona o marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo funciona oferecendo aos leitores material informativo e útil que fornece informações e valor. Usando blogs, e-books, postagens em mídias sociais, gráficos e vídeos, o marketing de conteúdo atrai clientes em potencial, os mantém engajados e os leva mais longe no funil de vendas.

Em 2019, 76% dos profissionais de marketing adotaram uma abordagem estratégica para gerenciar o conteúdo . Em outras palavras, eles usam uma abordagem que formaliza os processos, pessoas e tecnologias necessárias para dimensionar e entregar conteúdo. Os principais objetivos de uma estratégia de marketing de conteúdo são:

  • Melhorando a experiência do cliente.
  • Gerar e nutrir leads de negócios.
  • Apoiar os objetivos e critérios da organização para o sucesso.

À medida que mais organizações usam marketing de conteúdo, uma abordagem estratégica é necessária para maximizar o retorno sobre o investimento.

Fonte de reprodução: Getty imagens

O que é marketing de conteúdo?

Como consumidor, você provavelmente notou que o marketing tradicional não é tão eficaz quanto era no passado. Atualmente, os anúncios de TV e rádio geralmente consistem em pouco mais do que um non-sequitur, uma piada e um logotipo de empresa. E quanto mais os anunciantes tentam ser engraçados, mais o público se encolhe.

É a mesma história online.

Aproximadamente 40% dos usuários da Internet implantam um bloqueador de anúncios em pelo menos alguns de seus dispositivos. Enquanto isso, 84% dos millennials, que constituem o maior grupo de consumidores, dizem que não gostam ou não confiam no marketing tradicional .

O marketing de conteúdo supera os desafios associados aos métodos tradicionais, iniciando conversas, em vez de simplesmente declarar uma proposta de valor exclusiva de uma oferta:

  • Um anúncio tradicional diz aos consumidores o que uma empresa faz e como o faz.
  • O marketing de conteúdo compartilha conhecimento e percepções acionáveis ​​que ajudam os consumidores a entender por que devem agir.

Como parte de uma estratégia de marketing, o conteúdo pode assumir várias formas, que discutiremos em detalhes a seguir. Não importa a forma que o conteúdo assuma, ele é mais eficaz quando responde a perguntas, fornece insights profundos e coloca o leitor – não o produto – no centro das atenções.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Por que usar marketing de conteúdo?

Porque funciona. Em comparação com as táticas de marketing tradicionais, o marketing de conteúdo é melhor na criação de valor para consumidores e marcas. Alguns dos principais benefícios do marketing de conteúdo incluem:

  • Engajamento do cliente: conteúdo como blogs e páginas de destino captura o tráfego da web de pesquisa orgânica, redes de mídia social e outras fontes, como eventos ao vivo.
  • Conscientização da marca e liderança inovadora : um conteúdo bem pensado pode estabelecer sua marca como uma líder reconhecida do setor.
  • Geração e incentivo de leads: as campanhas de conteúdo mantêm os clientes em potencial interessados ​​e engajados em todo o ciclo de vendas.
  • Capacitação de vendas: Os esforços de marketing de conteúdo apóiam as conversas de vendas, fornecendo aos clientes em potencial conhecimentos e dados importantes.

Esses benefícios podem se traduzir em qualquer tipo de indústria, em qualquer mercado. Quando você conhece bem seus clientes, pode criar um conteúdo envolvente que apóia seus objetivos de negócios.

Fonte de reprodução: Getty imagens

O que os profissionais de marketing de conteúdo fazem?

O marketing de conteúdo eficaz utiliza várias habilidades distintas para criar campanhas coesas. Os melhores profissionais de marketing de conteúdo trabalham em equipes nas quais podem contar com a experiência de várias pessoas.

O melhor plano de marketing de conteúdo da classe pode exigir as seguintes habilidades:

  • Experiência no assunto: Os profissionais de marketing de conteúdo conduzem pesquisas profundas sobre as tendências do setor, pontos fracos do cliente e condições do mercado. Eles utilizam fontes impressas e digitais, bem como entrevistas com especialistas estabelecidos.
  • Branding: os profissionais de marketing precisam conhecer a voz e a personalidade da marca como se fossem suas. Eles geralmente criam e mantêm guias de estilo.
  • Otimização do mecanismo de pesquisa: os criadores de conteúdo aproveitam as ferramentas de palavras-chave e tecnologias semelhantes para garantir que seu trabalho seja fácil de encontrar nas páginas de resultados do mecanismo de pesquisa.
  • Estratégia e análises: os profissionais de marketing desenvolvem estratégias de campanha em torno de temas, tipos de ativos e promoções. Cada campanha deve ser rastreada e monitorada para que qualquer insight obtido possa informar – e melhorar – a próxima. Os estrategistas usam o Google Analytics para identificar quais ativos estão funcionando bem e quais precisam ser refinados.

Fonte: https://www.r7.com

Os prós e contras de alugar um apartamento sem mobília

Os apartamentos podem ser anunciados como mobilados, não mobilados ou semi-mobilados. Se pretende alugar um imóvel, deve avaliar que tipo de apartamento se adequa à sua situação atual. Dependendo de sua família, carreira e condições financeiras, escolher um apartamento sem mobília pode ser uma boa decisão ou pode prejudicar seu orçamento mais do que você gostaria. Veja os prós e os contras de alugar um apartamento sem mobília antes de assinar um contrato.

Diferenças de custo

Uma diferença notável entre apartamentos mobiliados e não mobiliados é o custo, inicial e mensal. De acordo com a Apartment Ratings, na maioria das cidades, os apartamentos mobiliados têm aluguéis mais altos do que os não mobiliados, porque os proprietários querem cobrir o custo dos móveis, proteger os itens contra depreciação e danos e compensar a tendência dos apartamentos mobiliados de atrair locatários de curto prazo. Em cada comunidade, as taxas do mercado local determinam quanto de diferença de aluguel existe. O depósito caução também pode variar entre os dois tipos de apartamentos. Por exemplo, na Califórnia, os proprietários podem cobrar até dois meses de aluguel por um apartamento não mobiliado e três meses de aluguel por um apartamento mobiliado. Compare qualquer diferença de aluguel com o custo de compra de móveis para um apartamento sem mobília para avaliar qual opção é melhor para você. Escolha o apartamento sem mobília e economize no aluguel se você tiver seus próprios móveis ou se quiser comprar móveis de segunda mão ou de segunda mão.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Conforto e Estilo

Os proprietários geralmente fornecem apartamentos com móveis robustos e funcionais que suportam muitos inquilinos. Para os inquilinos que não se importam com móveis básicos e neutros e não são exigentes com decoração ou design, um apartamento mobiliado é uma escolha inteligente. Quando você deseja peças mais luxuosas em sua sala de estar, como uma cama com pillow-top ou poltrona estofada, a escolha de um apartamento sem mobília oferece muito espaço para preencher e decorar como quiser.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Tipos de inquilinos

Apartamentos mobiliados são mais convenientes para locatários que não possuem muitos itens materiais, como estudantes universitários, jovens solteiros com colegas de quarto e famílias jovens. Pessoas que procuram aluguéis de curto prazo ou um lugar para ficar para uma relocação temporária de negócios tendem a escolher apartamentos mobiliados também. Os apartamentos sem mobília atraem os locatários que têm muitos itens dos quais não querem se separar, geralmente famílias mais estabelecidas, idosos aposentados ou inquilinos sofisticados. Apartamentos sem mobília costumam ser atraentes para pessoas que buscam estabelecer acordos de longo prazo.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Responsabilidade

Os inquilinos são responsáveis ​​por danos e reparos que eles ou seus convidados causem ao imóvel alugado. Em um apartamento mobiliado, as chances de danificar algo que pertence ao locador aumentam. O custo de consertar danos à mobília de um apartamento mobiliado, como uma cadeira quebrada ou queimadura de cigarro no sofá, geralmente é deduzido do depósito de segurança do inquilino. Em apartamentos sem mobília, os residentes não podem ser cobrados por danos causados ​​à sua própria mobília. Eles só são responsáveis ​​por danos ao próprio imóvel alugado e quaisquer aparelhos fornecidos pelo proprietário, como uma geladeira.

 Fonte: https://www.r7.com

Benefícios de contratar um contador para sua pequena empresa

De contabilidade a consultoria empresarial, aqui estão benefícios de por que você deve considerar trazer um contador para sua pequena empresa e como eles podem impactar sua empresa.

1. Contadores economizam seu tempo

Tempo não é apenas dinheiro, é algo necessário para o desenvolvimento de sua pequena empresa. Sem tempo, você não consegue avançar, expandir e vencer a concorrência. O problema é que o tempo é algo escasso para o proprietário de uma empresa.

Com muitas tarefas a realizar e com um bom equilíbrio entre vida profissional e pessoal, pode ser difícil encontrar horas suficientes durante o dia. No entanto, há um aspecto da gestão empresarial que vai desviar mais tempo do que a maioria: finanças.

As tarefas de contabilidade incluem responsabilidades simples, contabilidade, registro de recibos, declarações de impostos e definição de metas financeiras. Esses tipos de tarefas são essenciais para o sucesso e a estabilidade dos negócios, mas também absorvem muito tempo.

Contratar um contador para sua pequena empresa permite que você delegue essas tarefas demoradas e se concentre no que é realmente importante – fazer seu negócio crescer e ter um bom equilíbrio entre vida profissional e pessoal.

Fonte de reprodução: Getty imagens

2. Eles são capazes de ajudá-lo a gerenciar tarefas de contabilidade complexas

Leva anos para se qualificar como contador, o que diz algo sobre a complexidade do trabalho. Algumas tarefas de contabilidade são muito simples, mas muitas outras são incrivelmente complicadas.

A maioria dos proprietários de pequenas empresas não tem um amplo conhecimento dos procedimentos e práticas contábeis, mas ainda assim são obrigados a gerenciar essas tarefas. Erros contábeis são ruins, podem custar milhares de dólares em receita e podem até mesmo ser o fim do seu negócio.

Existem contadores para pequenas empresas prontos para ajudá-lo a resolver esses complexos problemas contábeis e garantir que nenhum erro seja cometido. Se você descobriu que está tendo dificuldades para lidar com suas finanças, entre em contato conosco imediatamente.

Fonte de reprodução: Getty imagens

3. Um contador pode manter os custos baixos

O trabalho de um contador é manter-se informado sobre o bem-estar financeiro de uma empresa. Como tal, é mais provável que percebam quando o dinheiro está a ser gasto desnecessariamente. Enquanto procura oportunidades para expandir sua marca, pode estar perdendo alguns drenos financeiros dispendiosos.

Por exemplo, enquanto suas atenções estão focadas em outro lugar, é provável que você se esqueça dos pagamentos regulares feitos a fornecedores ou credores. Pagamentos que você não revisa há algum tempo, mas aceita como uma despesa.

O contador não se esquece dessas despesas. Eles estarão vigilantemente os observando, garantindo que você nunca esteja pagando a mais pelos recursos.

Fonte de reprodução: Getty imagens

4. Eles são especialistas em impostos

As declarações de impostos podem parecer bastante diretas, mas não são.

Existem inúmeras maneiras de reduzir sua fatura de impostos, métodos que podem ser utilizados no dia da declaração de imposto de renda e durante todo o ano. Como proprietário de uma pequena empresa, é improvável que você tenha tempo ou experiência para utilizar esses métodos, mas sua capacidade de reduzir custos não deve ser subestimada.

Muitas vezes, os contadores podem ajudar a reduzir sua conta de impostos e liberar dinheiro para ser investido em seu negócio ou em você mesmo.

 Fonte: https://www.r7.com

Qual é a melhor bateria de moto para comprar?

As baterias de chumbo-ácido existem desde meados do século 19 e todas funcionam da mesma maneira. Sem transformar isso em uma aula de química, uma bateria normal de chumbo-ácido de 12 V para motocicletas é composta por uma caixa de plástico contendo seis ‘células’. Cada célula é composta por um conjunto de ‘placas’ de chumbo – chumbo para a placa negativa e óxido de chumbo para a placa positiva – que são imersas em uma solução de ácido sulfúrico e água chamada ‘eletrólito’. A maior diferença entre as diferentes baterias de chumbo-ácido é como o ácido sulfúrico é armazenado na bateria.

Em uma bateria padrão de ‘célula úmida’, ela está na forma líquida, basicamente respingando dentro dela. Ao carregar, a reação química gera algum hidrogênio e oxigênio a partir dos componentes químicos da água (H 2 O) no eletrólito, que escapa da bateria. É por isso que você precisa adicionar água destilada ocasionalmente. Em uma bateria selada AGM (tapete de vidro absorvido) – o mais popular nas motocicletas atuais – o eletrólito é suspenso em tapetes de fibra de vidro entre as placas; as esteiras são basicamente esponjas que absorvem o ácido e o mantêm em contato direto com as placas.

O conteúdo de ácido sulfúrico no eletrólito é muito maior, razão pela qual esse tipo de bateria pode gerar mais energia, e é preenchido uma vez e então permanentemente selado. Uma câmara de recombinação dentro da parte superior da bateria permite que o hidrogênio e o oxigênio gerados durante o carregamento se condensem em gotículas que retornam às esteiras. Em um mundo perfeito, é um sistema totalmente fechado, mas há uma válvula que abrirá se a pressão interna exceder um nível seguro, normalmente quando a bateria está muito sobrecarregada (maior que 15V), daí o termo VRLA ou Válvula Reguladora de Chumbo-ácido . Essas baterias podem ser montadas com segurança na lateral. Depois, há baterias de GEL , e só as menciono porque muitos motociclistas confundem GEL com AGM. Embora ambas sejam baterias VRLA seladas, elas são projetadas para usos bem diferentes. Em uma bateria de GEL, o eletrólito é misturado com uma substância de gel, tornando-o tão espesso que não vaza facilmente, mas isso também retarda o movimento de íons elétricos. Portanto, as baterias de GEL funcionam muito bem onde é necessária energia constante – como no sistema de alarme de sua casa – mas não como baterias de arranque.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Como funciona uma bateria de motocicleta? Qual é o processo químico?

Em primeiro lugar, um circuito elétrico em uma motocicleta é praticamente um círculo fechado de materiais eletricamente condutores, todos contendo íons elétricos que são os cavalos de batalha da eletricidade. Esses íons elétricos carregam energia fornecida a eles pela reação química dentro da bateria ou do sistema de carga da motocicleta. No motor de sua motocicleta, o componente ativo que o faz funcionar é a gasolina combinada com o ar; aquele combustível explode dentro de um espaço controlado (o cilindro), empurra o pistão para baixo e, por fim, faz com que as rodas girem. Gire o acelerador e você vai mais rápido, mas também queima combustível mais rápido.

Em uma bateria de chumbo-ácido, esse “combustível” é a mistura de ácido sulfúrico (eletrólito). No entanto, a bateria não pode desligar – seu processo químico varia entre a marcha lenta realmente lenta e a potência nominal máxima, normalmente fornecida durante a partida do motor. As moléculas de sulfato do ácido sulfúrico combinam-se com os átomos de chumbo das placas para fornecer energia aos portadores elétricos, que os levam a qualquer lugar onde haja um caminho elétrico a percorrer, passando-os aos átomos que os demandam. Dentro da bateria, eles ficam ociosos entre as placas positivas e negativas e muito pouca energia é gasta fazendo isso, mas no instante em que você liga um circuito externo conectado aos terminais da bateria (como o farol), tudo acelera; esses elétrons têm outro lugar para ir, carregando e entregando sua energia a recipientes dispostos (átomos), circulando de volta e se repetindo até que a bateria não tenha mais nada para dar.

Fonte de reprodução: Getty imagens

A bateria está completamente descarregada quando o ácido sulfúrico (H 2 SO 4 ) no eletrólito foi esgotado de todas as moléculas de sulfato, com o resultado de que o eletrólito agora é basicamente água e há muitos átomos de sulfato de chumbo aglomerados em torno das superfícies das placas. Assim como um motor em funcionamento gera ‘resíduos’ químicos que são expelidos pelo escapamento, dentro da bateria de chumbo-ácido, átomos de sulfato de chumbo são gerados como ‘resíduos’. Mas a boa notícia é que os ‘resíduos’ de sulfato de chumbo permanecem dentro da bateria e, melhor ainda, podem ser totalmente reciclados.

Por que as baterias das motocicletas morrem tão rápido?

Conforme explicado acima, o processo químico de uma bateria não tem fim. Não pode ser desligado. Então, quando não é usado, fica parado, mas tão lentamente que vai demorar muitos meses para perder completamente a carga. É facilmente evitável com um carregador inteligente que o mantém em condições de fornecer energia para conter a descarga interna. 

Fonte de reprodução: Getty imagens

Quanto tempo deve durar uma bateria de motocicleta? Qual é a sua vida útil?

Dependendo da qualidade, a bateria de uma bicicleta pode durar de algumas semanas a vários anos, dependendo de como é tratada. Em média, esperaríamos ver três a quatro anos antes que o desempenho diminuísse, mas uma bateria bem mantida conectada a um carregador inteligente quando a bicicleta não está em uso poderia facilmente dobrar isso.

FONTE: https://g1.globo.com/

Tudo sobre administração de condomínio

administração-de-condomínio-

Para gerenciar um condomínio, é preciso o óbolo de toda uma biocenose. A ideia de um sindicante e completamente independente deixou de ser existência há tempos. Dessa maneira, é comum que a empresa administradora de condomínios seja um dos personagens deste serviço.

Porém, você sabe como funciona uma administradora de condomínio?


Preparamos esse texto para comunicar todas as dúvidas mais comuns sobre o assunto e também estudar algumas informações sobre as administradoras de condomínio.


Entenda as utilidades da administradora de condomínio


A administradora de condomínios é uma empresa especializada em permitir guarida na meneio condominial. Em maior parte, a prestadora de serviços é contratada para administrar a parte administrativa, jurídica, contábil e de recursos humanos da entidade.


Algumas das utilidades exercidas pela administradora de condomínio são:

  • Administrar contas a pagar ;
  • Irradiação de boletos para pagamentos da tarifa condominial, fundo de reserva e multas;
  • Realizar a gestão tributária do condomínio;
  • Ajeitar e alocar arquivos e documentos do condomínio;
  • Regular a suposição orçamentária e os demonstrativos de receitas e despesas do condomínio;
  • Permitir guarida na prestação de contas anual ;
  • Realizar coadjuvação jurídica;
  • Reparar dúvidas e pedidos dos condôminos;
  • Manipular a penca de pagamento dos funcionários ;
  • Escrever cartas, circulares, editais de chamada e atas;
  • Corporificar cobranças e administrar a inadimplência do condomínio.

Propósito da administradora de condomínio


O essencial propósito de uma empresa de meneio é complementar os confrontos administrativos e burocráticos de um condomínio. Para tanto, é datado óbolo e indicação ao sindicante na prática de confrontos que tem influencia de modo direto na gestão do entidade. Em reunião, a administradora serve para contribuir com o trabalho do sindicante.

Propósito do sindicante


É natural que se questione o papel do sindicante no momento em que há a figura de uma administradora no condomínio. Porém, o sindicante constantemente irá exercer o cargo mais fundamental dentro da gestão condominial. Também é ele quem toma as decisões pelo condomínio. Dessa forma, o propósito do sindicante se resume em conservar-se o ambição do condomínio, agindo como um tipo de porta-voz dos condôminos.

União entre administradora de condomínio e sindicante

É possível fundir a correlação entre administradora e sindicante como: uma sociedade. Ambas as partes precisam trabalhar em conjunto em prol do condomínio, constantemente com o intuito de desenvolver cada vez mais a vida no local.


Enquanto a administradora encontra-se responsável pela parte burocrática, o sindicante pode se empenhar às confrontos dos moradores. Ou, até mesmo, em pedir formas inovadoras de como diminuir o valor das cotas condominiais.


Uma discórdia fundamental de como funciona uma administradora de condomínio é compreender quais as leis e regras que regem a desempenho.

Conheça as leis e regras


O Código Civil permite que prestadoras de serviços sejam contratadas por condomínios para ajudar nas utilidades administrativas. De novo, essa discórdia é abordada no Art. 1.348.


A contratação de uma administradora precisa ser feita com base nas regras estipuladas pela convenção coletiva e pela aglomeração interno. Bem como a escolha da empresa precisa ser realizada mediante a escrutínio em corpo maior parte.


Além disso, a princípio similarmente permite que o condomínio transfira o papel do sindicante para a empresa. Dessa forma, a administradora pode declarar as utilidades do sindicante do condomínio de forma integral.


O que é gestão de condomínios?

Para terminar, vamos abordar o que é a gestão de condomínios e como isto se relaciona no desempenho de uma administradora de condomínios. Em reunião, gestão de condomínio se refere a tudo aquela coisa que é realizado para preservar o entidade funcionando adequadamente, de acordo com as código.

Em sinopse, a gestão de condomínio envolve:

  • Cuidar da contabilidade e finanças ;
  • Reparar os confrontos dos condôminos;
  • Ajeitar manutenções periódicas;
  • Garantir a segurança do entidade e dos moradores ;
  • Corporificar reuniões de condomínio e votações;

Essas e as demais questões do dia a dia gerenciando o condomínio são de responsabilidade do sindicante. Não obstante, o gestor pode estudar algumas destas atividades para à administradora.


Por outro lado, não são todos os condomínios que evidencia condições financeiras de agredir em uma administradora. Logo, uma escolha alternativa é a contratação de um diretor de condomínio. Ele é um profissional autocéfalo, combinado para labutar com as questões administrativas em meio condominial. Em outras palavras, ele assume o papel da administradora e cuida da contabilidade, finanças e recursos humanos do inabalável, de maneira independente.

Responsabilidades do diretor de condomínio


Um dos aspectos essenciais ao supervisionar como funciona uma administradora de condomínio é compreender qual a responsabilidade da empresa. Como citamos antigamente, o Código Civil determina que é o sindicante o encarregado direto pelo condomínio. Dessa forma, é ele quem pode agir civil e criminalmente por complicações que são capazes de acontecer durante da gestão.

FONTE: https://pt.wikipedia.org/wiki/Condom%C3%ADnio

O que é Gengivite?

A gengivite é a fase inicial da doença periodontal que pode afetar de maneira direta sua saúde bucal e geral. Conheça as causas, reconheça os sintomas e aprenda a tratá-la e preveni-la.

A gengivite consiste na inflamação do tecido gengival que rodeia o dente. Esta inflamação é causada geralmente pela acumulação de placa. Se não for tratada a tempo, ela pode evoluir e passar a ter uma forma mais crónica de doença periodontal, conhecida como periodontite, uma das principais causas da perda de dentes nos adultos. Em geral, a gengivite é indolor, portanto, no caso de apresentar qualquer sinal ou sintoma, visite a seu odontologista para uma avaliação adequada e determinar um plano de tratamento.

Quando a gengivite vira periodontite as gengivas começam a afastar-se dos dentes, criando pequenas bolsas. As bactérias podem ficar presas nestas sacolas, enfraquecendo o osso que suporta o dente. Certifique-se de visitar a seu odontologista imediatamente para receber uma avaliação correta, se perceber alguns destes sinais ou sintomas.

A gengivite é ocasionada geralmente pela acumulação de placa. A placa é um depósito de bactérias extremadamente pegajosa, incolora ou de uma cor amarela pálida formada frequentemente nos dentes.

As bactérias produzem ácidos que atacam o esmalte dos dentes e podem danar as gengivas. Este dano pode ser permanente se não for ratada a tempo.

Entre outras causas da gengivite podemos indicar as mudanças hormonais, doenças, o cigarro, tomar alguns medicamentos, maus hábitos de escovação, bem como o elemento genético, já que também pode ser hereditário.

Depois de um diagnóstico adequado de gengivite é importante começar um tratamento imediatamente. A gengivite é reversível, assim que visite a seu odontologista quando apresentar os primeiros sinais ou sintomas para ter uma avaliação adequada e selecionar o melhor plano de tratamento.

A seguir apresentamos outros conselhos para tratar e prevenir a gengivite e a doença periodontal:

  1. Escove duas vezes por dia com uma escova elétrica ou manual de cerdas suaves.
  2. Assegure-se de usar um creme de dentes anti-gengivite e anti-placa que contenha flúor, para fortalecer os dentes e prevenir o dano que causa a bactéria da placa.
  3. Depois de escovar enxague cuidadosamente com um enxague bucal antisséptico para ajudar a combater a placa, a gengivite e o mau hálito.
  4. Use fio dental pelo menos uma vez por dia para eliminar as partículas de comida e a placa entre os dentes.
  5. Considere que talvez suas gengivas continuem sangrando durante um tempo, no entanto, é importante continuar escovando e usando fio dental. A eliminação da placa é vital para melhorar a saúde das gengivas.
Fonte: Reprodução: Pinterest

A anatomia da gengivite.

Saber como a gengivite afeta a anatomia do dente pode ser útil para melhor compreender a forma em que o fio dental, e o bom cuidado bucal em geral, pode remover a placa, o que ajuda a parar a gengivite antes dela começar.

Observando uma imagem em corte de um dente sadio, percebemos que os componentes principais são as gengivas e as partes principais do dente, que são:

  • Raiz: a raiz é a parte inferior do dente que se estende dentro das gengivas e a mandíbula. A gengivite é uma fase inicial da periodontite (periodontal ou doença das gengivas). Em casos graves de doença das gengivas, as gengivas muito afetadas podem acarretar o afrouxamento das raízes e a queda do dente.
  • Polpa: a polpa é o centro nervoso do dente. A polpa não está infetada diretamente em casos de gengivite, mas a dor das gengivas pode irradiar para os nervos dos dentes. A doença periodontal ou das gengivas, no entanto, pode danar a polpa, se a “bolsa” se estende até o final da raiz, conhecida como ápice.
  • Coroa: a coroa é a parte superior do dente, a qual podemos ver e escovar. A coroa está recoberta de esmalte dentário, que ajuda a proteger os dentes por cima da linha das gengivas. No entanto, é justamente ao redor da linha da gengiva que a placa acumular. É por isso que o uso diário do fio dental é essencial para manter as gengivas sadias, já que limpa a placa bacteriana antes da sua acumulação. 

Uma imagem da gengivite monstra como a gengivas se retraem dos dentes e luzem inchadas e vermelhas. Além disso, observam-se duros depósitos brancos de tártaro ao longo da linha das gengivas. Somente um higienista dental ou dentista possui a habilidade de remover o tártaro, mas podemos evitar a sua acumulação usando regularmente o fio dental.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Conheça três Causas da Gengivite

As bactérias na placa dental são a causa número um da gengivite e a escovação junto com o fio dental a eliminam evitando sua acumulação nos dentes e gengivas.

No entanto, a gengivite não se restringe a essas causas, já que também há outras. Por favor leve em conta as seguintes recomendações mesmo que você escove e use fio dental todos os dias:

  • Medicinas: Muitas prescrições e medicinas que são vendidas sem prescrição geram o efeito adverso de reduzir a quantidade de saliva produzida naturalmente na boca. A saliva ajuda a manter os dentes limpos, já que controla o crescimento das bactérias. Isto quer dizer que, a menor quantidade de saliva, maior risco haverá de sofrer gengivite. Muitas medicinas comuns, como antidepressivos e medicinas para o resfriado, podem reduzir a quantidade de saliva na boca, é assim que, por favor, lembre-se de revisar o listado de efeitos adversos de suas medicinas e tome muita atenção às gengivas se a sequidão aparecer como o efeito adverso.
  • Infecção: Determinados tipos de infecções virais ou infecções por fungos podem causar doenças nas gengivas. Um exemplo é a candidíase bucal, que acontece quando um tipo de fungo produzido normalmente na boca, sai de controle e forma feridas que podem infectar a língua e as gengivas. Além disso, uma infecção causada pelo vírus do herpes também pode causar doenças das gengivas.
  • Nutrição: Se você acompanhar os padrões alimentares promovidos na televisão (também conhecidos como “dietas de moda”) ou qualquer outra dieta que traga sérias deficiências de cálcio e vitaminas B e C, você pode estar em maior risco de sofrer uma doença das gengivas.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gengivite

Descubra quem você realmente é com uma leitura do gráfico de nascimento

Suas motivações, seus desafios, suas emoções, o jeito que você ama … essas coisas NÃO são um acidente! Seu mapa astral, que é a localização específica dos planetas no momento em que você nasceu, teve um impacto muito significativo sobre você, ajudando a criar a pessoa em que você se tornou.

Nossa leitura de gráfico de nascimento indica onde os planetas estavam no exato momento em que você nasceu, desvendando o mistério por trás de seu propósito de vida, sua boa sorte, seus obstáculos pessoais e muito mais! Ao compreender o seu projeto cósmico único, você se arma com o conhecimento e o poder para guiar seu destino em qualquer direção que desejar.

Se você é novo na astrologia e tem perguntas como “O que é um mapa astral?” ou “O que meu mapa de nascimento significa?” ou você está simplesmente querendo uma análise mais aprofundada de seu mapa astral, continue lendo para aprender mais sobre o que está leitura de Astrologia vai lhe dizer sobre, bem, VOCÊ!

Seus Elementos: sua Terra, Ar, Fogo e Água

Os quatro elementos: fogo, terra, ar e água. São os blocos de construção fundamentais de seu mapa astral! Cada signo do zodíaco está associado a um dos elementos e todos os signos do mesmo elemento compartilham certas características básicas. Esta calculadora de gráfico de nascimento o ajudará a ver em quais elementos você é “forte”, bem como em quais elementos você é “fraco”.

Seu eu interior: seu signo solar e o Sol em seu mapa

Quando alguém pergunta: “Qual é o seu signo?” eles estão perguntando sobre o seu signo solar. Embora haja muito mais na Astrologia do que apenas o seu signo solar, o Sol é considerado a característica mais significativa do seu mapa astral. O signo e a casa do Sol mostram como você “faz brilhar sua luz” no mundo, sua vitalidade, criatividade e até mesmo seu trabalho.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Seu signo ascendente e seu ascendente em seu gráfico

Enquanto o Sol simboliza seu eu essencial, o signo Ascendente representa a parte de você que o resto do mundo vê. Seu Signo Ascendente descreve sua personalidade exterior, aparência, visão geral da vida e como você age. Pense nisso como a máscara que você usa quando sai para o mundo!

Suas Emoções: Seu signo lunar e a Lua em seu mapa

A lua misteriosa e em constante mudança governa seu lado feminino: suas emoções, suas necessidades e sua intuição. A posição e os aspectos da Lua ajudam você a entender o que você precisa dos outros e o que o faz se sentir seguro, apoiado e protegido. A Lua funciona em um nível subconsciente; na verdade, você pode não estar tão ciente da influência da Lua em sua vida! Quando você está no “piloto automático”, muito provavelmente está representando as qualidades de sua Lua natal.

Seu Intelecto: mercúrio em seu gráfico

Mercúrio é o planeta de seus processos mentais. O lugar de Mercúrio em seu mapa astrológico dá uma ideia de como sua mente funciona, como você pensa, aprende, recebe e dissemina informações e também como se comunica com os outros. A colocação do sinal de Mercúrio mostra sua atitude geral e hábitos mentais.

Como você ama: vênus em seu mapa

Vênus revela como você se relaciona com os outros, o tipo de pessoa por quem você se sente atraído, o tipo de pessoa que se sente atraída por você e sua maneira única de sentir o amor. Compreender o seu signo de Vênus o ajudará a perceber que tipo de relacionamento interpessoal você precisa para se sentir feliz e realizado. Em um nível mais básico, Vênus também descreve o que lhe dá prazer.

Como você vive a vida: marte em seu mapa

Marte é o primeiro planeta além da Terra no sistema solar. Representa o seu lado independente e ativo, a maneira como você encara a vida fora de seus relacionamentos pessoais. Marte é conhecido como o “planeta da ação” e representa como você se comporta em seu trabalho, quais esportes ou atividades você pratica e como você conduz sua vida diária.

Seus Pontos Fortes: júpiter e seu Meio do Céu em seu mapa

Júpiter tradicionalmente representa boa sorte e sucesso. Olhar para Júpiter em seu mapa astral é uma boa maneira de explorar seus pontos fortes e descobrir que tipo de trabalho você gostaria. Complementando Júpiter, entretanto, está o Meio do Céu. O Meio do Céu é o ponto mais alto em seu mapa, representando suas ambições, carreira, fama e reconhecimento aos olhos do público.

Seus desafios: Saturno e o Nodo Norte em seu mapa

Saturno é considerado uma influência “pesada”, mostrando onde você é testado, as lições e os desafios que você precisa enfrentar para alcançar o sucesso. Saturno mostra onde você pode ir a extremos e expressar uma característica com muita força, e onde você pode deixar de agir por medo ou insegurança. O Nodo Sul da Lua mostra o caminho de menor resistência que você provavelmente encontrará nesta vida. No entanto, seus instintos nessas situações não são necessariamente bons para você. O Nodo Norte da Lua mostra uma direção mais saudável e equilibrada para lidar com o estresse. Usar esse insight o ajudará a abandonar velhos hábitos prejudiciais à saúde e a abraçar uma nova maneira de lidar com os problemas.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Como você se encaixa: urano, Netuno e Plutão em seu mapa

Os planetas externos: Urano, Netuno e Plutão, movem-se tão lentamente que permanecem no mesmo signo por vários anos! Como todas as pessoas de sua faixa etária provavelmente terão Urano, Netuno e Plutão nos mesmos signos, eles são chamados de planetas “geracionais”. Em vez de descrever sua vida pessoal, eles revelam influências que afetam toda a sua geração. No entanto, as casas em seu mapa onde residem os planetas externos, determinadas pela sua hora de nascimento, e não pelo ano de seu nascimento, mostram como você pode ir contra a corrente ou ser incomum entre as pessoas de sua idade.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Astrologia

Como reparar e consertar falhas na bobina do alto-falante?

As bobinas do alto-falante podem apresentar uma variedade de problemas, desde falha de competição até movimentação fora do centro. Descubra como consertar esses problemas.

Uma área de falhas e falhas com alto-falantes ocorre com a bobina. Tudo, desde a bobina tornando-se um circuito aberto até a bobina ficar fora do centro e rompendo com o ímã.

As falhas e problemas da bobina do alto-falante podem ser corrigidos, às vezes com muita facilidade.

Reparo da bobina do alto-falante

Há uma variedade de problemas que podem ocorrer com as bobinas de alto-falante e, às vezes, é possível repará-los. Normalmente, os alto-falantes maiores e mais caros podem ser consertados mais facilmente – os menores tendem a não ser reparados, a menos que você tenha sorte:

Bobina do alto-falante descentralizada

   Embora os alto-falantes modernos sejam muito bons e raramente saiam do centro, às vezes isso pode ocorrer. Umidade em parte do cone pode causar isso. Isso se manifesta por um ruído de grade quando o alto-falante é usado, ou o atrito pode ser ouvido se o cone for movido manualmente para dentro e para fora. Ocasionalmente, em alto-falantes menores sem ajustes, pode ser possível repará-los colocando-os de volta no centro. Segure o cone com cuidado – lembre-se de que ele é feito de papel e pode se danificar facilmente. Solte o cone para que ele volte para o centro. Pode ser necessário repetir a ação depois de um tempo, mas esse método pode funcionar ocasionalmente.

   Em unidades maiores, onde a bobina do alto-falante fica descentralizada, é possível repará-los. É possível que existam fixações que permitem que o ímã se mova ligeiramente. A operação requer cuidado e paciência, mas geralmente é possível mover o ímã de forma que nenhum bloqueio / atrito possa ser sentido no cone do alto-falante.

Ajuste de aranha:   alguns alto-falantes, especialmente os mais antigos, têm uma aranha que mantém o cone e a bobina no lugar. Pode haver um parafuso de fixação central que pode ser afrouxado. Feito isso, a bobina do alto-falante pode ser centralizada de forma que a bobina não esfregue no ímã. Reaperte o parafuso com cuidado para não desalinhar a cruzeta e verifique se está funcionando corretamente.

O cone do alto-falante   se desconecta da bobina de voz: Outro problema visto é que a bobina de voz se solta do cone. O calor e o envelhecimento podem fazer com que a cola se deteriore e, com a vibração constante, isso pode fazer com que as duas se soltem. Às vezes, é possível obter acesso suficiente para voltar a colar a bobina de voz. Use uma cola de secagem ou cura lenta e certifique-se de que ela seja colocada entre a bobina e o cone. Aplique uniformemente em toda a volta para que, à medida que seca ou cura, puxe uniformemente o cone e mantenha a bobina no lugar no centro.

Substituição da bobina:  

Em alguns casos, é possível substituir a bobina. Uma peça sobressalente exata deve ser obtida – algumas empresas oferecem bobinas de alto-falante de reposição para unidades que requerem reparo. Instruções específicas para esse alto-falante podem vir com a bobina de substituição. Em qualquer caso, é necessária uma desmontagem cuidadosa do ímã e da área da bobina do alto-falante. A operação pode exigir que a cola que fixa a bobina ao cone seja cuidadosamente dissolvida ou removida, a bobina do alto-falante substituída e a montagem remontada. O alinhamento correto é essencial e deve-se tomar cuidado para garantir que, caso contrário, a coli irá esfregar e vibrar no ímã, causando distorção.

Noções básicas de alto-falante

  • Os alto-falantes são usados ​​em rádios, reprodutores de áudio, alto-falantes Bluetooth e em muitas outras áreas.
  • Os alto-falantes têm sido usados ​​há muitos anos para converter sinais elétricos em ondas sonoras de áudio.

Embora os princípios básicos do alto-falante sejam relativamente fáceis de entender, o design real de uma unidade de alta qualidade não é simples: projetar uma e otimizá-la para o melhor som é um processo difícil.

Os alto-falantes são complexos, pois o desempenho depende do desempenho das próprias unidades de alto-falante, de como são combinadas, se mais de uma é usada em um sistema e de como os alto-falantes interagem com o gabinete. Eles são até mesmo afetados pelo ambiente, o amplificador e uma série de outros fatores.

Uma unidade de alto-falante típica

O objetivo de um alto-falante é converter um sinal elétrico em ondas sonoras, proporcionando a reprodução mais fiel possível para o seu design.

Obviamente, há uma variação muito ampla na qualidade dos alto-falantes. O tamanho do custo e muitos outros fatores contribuem para a qualidade geral.

Freqüentemente, os alto-falantes são um dado adquirido. Eles estão contidos em um rádio ou outro reprodutor de áudio, ou possivelmente em um sistema de alto-falantes, possivelmente contendo duas ou mais unidades de acionamento de alto-falantes.

Existem várias tecnologias de unidade de alto-falante diferentes, conforme descrito acima. Em seguida, eles podem estar contidos em diferentes tipos de gabinetes. Cada fator deve ser levado em consideração ao projetar ou selecionar um sistema de alto-falantes.

FONTE:https://pt.wikipedia.org/wiki/Altifalante